quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Confort food

Em dias difíceis nada como uma comida confortável e acolhedora.

Ok nao ficou  a coisa mais deliciosa do mundo. Salguei sem querer

Mas sabe de uma coisa, não estou nem aí.  Marido saiu,  confraternização do trabalho.  Fico feliz por ele, faz muito tempo que ele nao sai para se divertir ( falar coisas de garoto, rir e apreciar comida de homem, espairecer faz bem.  Distância também) ele gosta do trabalho dele e com quem trabalha.

Filhota está dormindo e esses dias ela tem tido febre e nós duas estamos dormindo muito mal. Faz parte da maternidade e eu não me importo até esses momentos eu aproveito com gosto. Passa rápido e logo estarei acordada porque ela saiu com os amigos.

Então hoje estou assim, me aconchegante sozinha entre meus pensamentos, tentando afastar tudo o que não me agradou hoje.

Cada dia é único, um passo de cada vez. 

domingo, 8 de dezembro de 2013

Domingo a noite

Vontade de mudar.

Vai além da cor do cabelo, da roupa do dia ou do emprego novo.
Está na nova concepção do meu ser. Na vontade de criar a minha família dentro dos meus princípios, respeitar alguns limites e modificar alguns velhos vícios.

O dia ainda não terminou e já dá um leve aperto no peito, já estou com saudades de passar o dia todo agarrada na minha pequena. Faço planos, ajeito as coisas, meus domingos a noite são assim.


Bom deixa eu parar de divagar e vamos ao que me trouxe aqui hoje.

Eu ia começar a falar dessa parede de casa, fica logo na entrada do nosso apartamento e antes ela era completamente vazia

(foto tirada da câmera frontal do celular, por isso a péssima qualidade)

Ai nós ganhamos um buffet lindo e algumas ideias para esse canto da casa foram abandonadas, mas como a mente sempre fervilha, outras ideias logo apareceram.

Em breve, e eu espero que muito em breve mesmo, essa parede se torne azul turquesa e com  muitos toques amarelos, pois atualmente estou assim na onda do amarelo. Fiquei curiosa agora com o que sera que essa cor significa.

Esses potinhos amarelos foram pintados recentemente, a uma semana mais ou menos, comprei eles há mais de quatro anos e estavam guardados desde então. Pintei de amarelo canário (tinta acrílica) e coloqueis bolinhas de natal vermelhas bem miúdas.

Por enquanto está bem  improvisado a decoração, a verdade é que já comentei aqui antes, tenho grandes dificuldades com mudanças e agora estou passando por uma muito grande que está exigindo demais do meu psicológico. Aos poucos vou me equilibrando novamente e volto a preparar meu lar com carinho.





sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Novidades

Não disse que viriam novidades por aí. .. aguardem as cenas dos próximos capítulos!

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Quem conta um conto....

Quem conta um conto, aumenta um ponto...  E de tantos pontos que eu aumentei, nem sei mais qual é a historia original, quais os personagens se perderam aos longos dos anos.

Meu conto de vida tem muitos pontos, vírgulas exclamações.
Suspiros, páginas viradas, muitas amassadas, poucas rendadas.
Algumas histórias com muitos floreios, outras duras e frias.
Assim segue a vida, muitas e grossas vezes, um conto de Nelson Rodrigues, sem dó nem piedade: "a vida como ela é"

Não se parece nada com um conto de fadas, só se for os originais dos irmãos Grimm.
Expectativa do dia? Hoje é que de logo meio dia, depois seis horas, expectativa da semana... Hum não sei... Bem sei lá. Não gosto mais de esperar pelo fim de semana para dizer agora sim chegou um dia bom... Provavelmente é sono, mau humor ou tpm.

Vai um chocolatinho aí.


Autoria: uma mulher com olheiras bem reais, corretivos nada eficazes, pouco cafeína no sangue, poucas horas dormidas e com saudades da filha...

Conto baseado na tpm própria, qualquer semelhança reclamar para os genes femininos que habitam a todas as mulheres :)

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Sumiço

Desculpas pelo sumiço.  Tenho algumas novidades e várias postagens já preparadas .

Em breve vou retornar com um diarior muito mais interessante

Beijos e até mais.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Coração apertado, saudades profundas

Sinto saudades da minha vó, nunca achei que viveria nesse mundo sem ela. Me pego como agora tentando lembrar da sua voz, do seu sorriso, do seu tapa de apegria no meu braço.

Sinto muita saudades dela, era meu porto seguro, meu colo, meu amor, um pedaço do meu coração se foi quando ela partiu este ano, deixou um vazio que nunca será preenchido, sinto falta do seu amor quente e forte, sempre presente na minha vida, sabia exatamente o que me dizer, mesmo quando eu estava errada, era uma das poucas pessoas que eu sabia ouvir sobre os meus erros.

Te amo vó, mesmo a distancia meu amor por ti só cresce! Hoje a saudades está grande, doída.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Sobre a maternidade e o preconceito.

Esse post veio inspirado em um dos links do blog: Vida Organizada, na linkagem de domingo, desde que engravidei, decidi que ia ser uma mãe antenada, estudada e que ia fazer tudo de melhor e mais natural para o meu bebê. Eis que a vida lhe prega peças e logo a sensação de culpa invade a cada coisa que faço e que julgaria errada e que em muitos blogs/livros/palestras condenariam. Oras, pois hoje vejo como isso é equivocado.
Lá pelas tantas madrugadas acordada me fixei num pensamento e que hoje faço para mim como mantra: Sou a melhor mãe que a minha filha poderia ter. E porque isso? Bom, porque ela é minha filha, logo sou o melhor que ela poderia ter, mesmo com todos os meus defeitos, medos, vícios de comportamento (como é difícil acordar cedo rs). Tudo bem se eu não quiser seguir a receita da família, ou se eu não quiser colocar aquela roupinha que fulano deu só porque ele deu (já fiz isso e não fiz com gosto, fiquei com raiva porque fiz para agradar, hoje não faço mais isso).
Claro não vou me acomodar só porque tenho esse pensamento, mas o dia em que eu não consegui sair para dar uma voltinha com ela porque estou exausta, ok, nada de se descabelar por isso, vou estender o edredom no chão e vamos brincar de alguma coisa legal!
O que percebo hoje que existe um preconceito enorme na maternidade, todo mundo quer ser melhor do que o outro julga o seu estilo de vida melhor. Foi mãe de cesárea... Que coisa horrorosa! Não amamentou seu bebe... Que feio! Não parou de trabalhar para se dedicar a criança... Que absurdo! Deixou sua criança comer um doce... Com certeza será obesa!
Fico pensando onde iremos parar, uma nova inquisição pela maternidade perfeita! Se você não se encaixar nos padrões será queimada na fogueira em praça pública!
Tenho muito que caminhar nessa vida de mãe, afinal a minha pequena tem só 5 meses e hoje me policio em vez de olhar para a maternidade alheia buscando algum defeito (que parece que é isso que as pessoas fazem) vou me concentrar na minha maternidade e ser o melhor dentro do meu mundo.


Beijos a todos!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

11 coisas sobre mim

11 perguntas aleatórias sobre mim – claro com suas respectivas respostas...

1.              Escrever no meu blog tem sobre mim o efeito de...
Terapia. Poder me expressar para o mundo, mesmo que virtual, já que no mundo físico luto tanta para conseguir isso.
2.              Se eu tivesse uma varinha mágica, eu mudaria...
Meu excesso de timidez e meu bloqueio de falar com as pessoas.
3.              Naqueles dias em que me sinto horrível eu procuro...
Ficar calada. É a única forma de eu procurar dentro de mim o que está me abalando tanto
4.             Quando estou muito tensa eu me lembro de...
Que é necessário respirar, muitas vezes me pego segurando a respiração rs.
5.             Eu tenho por princípio na minha vida...
Buscar sempre respeitar o próximo, mesmo que eu não o compreenda ou não concorde com o que faz da vida, meu pai sempre falou que a minha liberdade não pode ferir a liberdade alheia, então contanto que não me atinja ou me incomode, cada um deve viver a vida da melhor forma possível que o faça feliz.
6.             A coisa mais simples que me faz mais feliz hoje em dia é...
Acordar minha filha dando beijinhos e colocá-la para dormir dando a minha benção de mãe e desejando sempre proteção para a minha pequena
7.             O nosso país teria jeito se...
As pessoas não tentassem tanto se dar dando um jeitinho “brasileiro” reclamam da corrupção do alto escalão, mas não enxerga as pequenas sujeiras que faz no dia a dia (respeito básico ao próximo)
8.             As mulheres precisam entender que...
Cada mulher deve viver a vida do jeito que acha conveniente e melhor, me irrita quando uma feminista critica a mulher que deseja casar e ter seus filhos e viver como dona de casa. Tão errada quanto uma mãe que critica outra mãe que não parou de trabalhar após ter seus filhos. Cada pessoa sabe o caminho que precisa seguir
9.             Eu acredito piamente em...
Fé, família e no amor incondicional.
10.           Se eu não fosse............. eu seria........... porque... 
Se eu não fosse mãe de sangue eu seria mãe coração de alguma criança sim, porque descobri na maternidade a minha felicidade plena. – Por mais cansativo que seja, meus dias tem sentindo agora, vivo porque a vida me mostrou que é bela mesmo com espinhos.
11.           A ideia, frase ou pensamento que me norteia é...        
“Ame ao teu próximo como a ti mesmo e jamais faças aos outros aquilo que não gostarias que te fizessem”.


Beijos e até mais.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

E hoje é dia de...

Batom vermelho na semana
Para o projeto 30 antes dos 30.
Depois terá a resenha do primeiro livro que terminei de ler para o projeto. 
Beijos e até mais!

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Algumas coisas boas de voltar a escrever no blog.

Posts quase todos os dias, estou progredindo, as fotos ainda são uma das questões mais trabalhosas para eu lidar, tirar foto, descarregar a maquina e conseguir achar a foto que quero para postar aqui é a parte que preciso me dedicar um pouco. O que mais atrapalha é que penso nas postagens de forma muito aleatória, conforme tenho vontade de escrever, abro o notepad digito tudo e depois abro o blogspot e publico, sem mais. Então buscar as fotos entra no quesito de elaborar mais o que publico criar uma linha de raciocínio e pensar um pouco em longo prazo no que irei colocar aqui. Será bom para desenvolver o processo de criação, algo que está um pouco esquecido com o processo mecânico que passo todos os dias no trabalho.

* Sou obrigada a deixar a preguiça de lado e parar de procrastinar. É preciso elaborar para ficar legal, até para expor o dia-a-dia é necessário planejar e elaborar a maneira de publicar, se não fica algo sem graça, feio.

* Aprender a ler com mais calma o que escrevo, com muita calma e atenção, comecei a ler algumas postagens antigas e quase caí para trás com alguns erros de português, a maioria por digitar com pressa e correndo e não revisar depois o que escrevi. Letras trocadas, frases sem sentindo (momentos nos quais eu apenas retirava as idéias de forma aleatoria da mente, muitas postagens precisam urgente de revisão, uma leitura apenas por alto me chamou atenção nisso).

*Vícios de linguagem - várias palavras e expressões repetidas, outra vez por não ler minuciosamente o que escrevo. Atualmente escrevo muito pouco e nada tão elaborado na minha rotina diária e percebi que agora desenvolvi certa dificuldade na escrita, não acho palavras para descrever os pensamentos que já não tenha sido repetida diversas vezes, até no mesmo parágrafo. Percebi essa dificuldade também quando fui escrever um simples bilhete na cardeneta da minha filha, queria escrever as minhas preocupações da melhor maneira possível, sem ofender quem fosse ler e entendesse com clareza meu ponto de vista e demorei muito para achar as palavras mais adequadas para escrever. Então notei preciso escrever muito mais, se eu desenvolver melhor as minhas postagens, estarei melhorando muito o meu português.

* Gírias usadas no dia-a-dia prejudicando o cérebro, estava lá eu pensando com os meus botões e do nada ouço meu cérebro dizer "mó cara muíe que tu não faz isso"... Mentalmente pus a mão na boca e pensei “credo as gírias estão dominando meu cérebro”, de tanto falar assim para "igualar" a forma de linguagem com o próximo, acabei atrofiando até a minha linha de raciocínio. Que feio!
Com essas reflexões achei melhores motivos para me esforçar e continuar com o blog. Adorei esse exercício.
E o que vocês acharam sobre essa reflexão? É fácil notar nos pequenos bilhetes a nossa escrita diária? É mais fácil achar os erros no blog alheio do que o nosso?


Beijos e até mais J

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

30 COISAS PARA FAZER ANTES DOS 30...

Preparados para um post enorme ? Então senta que lá vem a história :

Eu tinha feito um texto muito bacana dando boas vindas aos meus 29 anos ( que por sinal é hoje), mas, porém, toda vida eu simplesmente apertei o apagar em vez de salvar. Fiquei pasma comigo mesma e não consegui chegar nem perto do que havia escrito. Tinha sido um momento de inspiração fora do comum! Como já abri um pedacinho de mim na ficha técnica, resolvi mostrar um pouco mais de quem eu sou e do que eu quero com esse post.
                Resolvi fazer essa lista de 30 coisas antes dos 30, já meio batidinha, muita gente já fez e pensei, porque não uma meta para realizar em um ano, culminando no meu aniversário de 30 anos?

                Segue a minha lista:

1. Ler mais livros 30 livros ( seriam ler 3 livros por mês no mínimo) - até que eu leio, só não considero uma quantidade suficiente, confesso que muitas vezes a preguiça ganha e o livro fica de lado;

2. Aprender a dirigir e não depender de ninguém para sair- só costumo sair se tenho alguém pra ir comigo, se não fico em casa, quero passear mais, sem medo de sair na rua;

3. Fazer um plano de carreira – e segui-lo, já passou da hora de ter um foco, chega de trabalhar somente pelo salário curto no quinto dia útil- aqui entra uma pequena observação: mandar o chefe para aquele lugar. Não necessariamente precisa ser verbal, apenas aprender a me impor e/ou mudar se emprego para o qual eu me sinta realizada ( era um item isolado esse, mas pensei melhor e vi que se encaixa nesse item também, faz parte da minha realização profissional);

4. Passar o natal ou a festa de ano novo na minha casa;

5. Usar batom vermelho uma vez por semana, durante um ano - acho batom vermelho lindo e tenho sempre preguiça de usar, está na hora de parar de ter preguiça de me cuidar mais;

6. Aprender a me vestir melhor, com calma pensando nos acessórios, no conforto (nada de look do dia e essas coisas de blogs, é porque às vezes quando me visto e saio na rua e passam algumas horas, eu olho pro espelho e me pergunto: "como pude sair assim de casa". só quero me sentir bem, por mais simples que eu esteja;

7. Fazer sozinha uma compra pela internet - não sei fazer, nunca nem tentei e nem cartão eu tenho e sempre tive vontade - é mais um item no critério de independência;

8. Aceitar-me como eu sou me conhecer e respeitar meus limites, mas buscando crescer e me tornar uma pessoa melhor, aceitar que eu não posso mudar o meu passado, muito menos as coisas desagradáveis que aconteceram comigo, mas posso muito bem construir e mudar meu futuro - sei que não é um item físico, mas muito necessário. Nesse item eu acrescento um adendo: despejar toda a raiva contida na pessoa que me traiu, preciso me libertar dessa raiva do passado, não pensei ainda em como farei isso, se irei tirar em pratos limpos, se vou subir no lugar mais alto que conheço e gritar ou se irei pular num rio bem gelado e me limpar desse sentimento tão ruim;

9. Ler para a Alice pelo menos 3 vezes na semana, mostrar pra ela o mundo dos livros, pretendo levar a Alice na bienal/SP do livro em agosto/2014 - quero incentivá-la a ler;

10. Arrumar meu blog (novo layout, categorias, blogroll, e domínio próprio!) - nesses últimos dias tomei gosto pelo blog e renasceu o propósito que eu tinha quando eu o criei há muito tempo atrás;

11. Criar uma rotina doméstica para a minha filha - eu própria não tenho uma rotina doméstica como hora para comer, dormir e acordar, só tenho durante a semana mesmo porque é imposta pelo meu horário de trabalho então quero que inclusive durante os fins de semana a minha filha tenha uma rotina também;

12. Cozinhar mais e melhor em casa, elaborar pratos diferentes e arrumar a mesa de jantar - gosto muito de cozinhas, só que no ultimo ano perdi completamente o interesse e sinto falta disso na minha vida;

13.  Almoçar uma boa cantina italiana, sem me importar com o preço da conta (parece simples, mas às vezes, ou quase sempre, sou pão dura demais e acabo me privando de prazeres simples como comer o que gosta porque acho que vai ser caro demais);

14. Aprender a fazer o bolo pudim da minha mãe - adorava quando criança, duas coisas que gostava de comer e estavam juntas num único prato;

15. Não deixar o sono me vencer - tenho muito sono, todos os dias, não importa a hora que eu acorde isso atrapalha demais as minhas manhas, só engreno à tarde, sempre tento acordar meia hora mais cedo para adiantar o meu dia e para que a minha rotina da manha seja mais tranquila e sempre perco, acordo em cima da hora e tudo vira motivo para brigar e acabar com o pouco de tranquilidade que o sono deixa;

16. Trabalhar a boa postura - isso ajudara a diminuir as minhas dores nas costas e a ter mais consciência do espaço físico que ocupo;

17. Fazer um jardim de ervas - cheiro de erva fresca é tão bom e na comida é tão gostoso - quero ensinar a Alice a cuidar e preservar a natureza e alem do mais adoro jardins, cresci com as plantinhas da mamãe e da vovó;

18. Montar os álbuns da gravidez e de um ano da Alice ( já tenho uma parte escolhida e nunca lembro de revelar as fotos);

19. Emagrecer e tonificar quero chegar aos 60 kg (meu ideal seria 50, mas vamos devagar, não quero perder para achar ) ou seja eliminar da minha vida 16 kg irritantes - quero aproveitar os kilos perdidos pós gravidez e continuar a emagrecer e acabar com essa flacidez que sobrou de barriga de mamãe, chega de não se sentir bem com o que eu visto - entra aqui nesse item fazer uma dieta detox - sem açúcar,sem café, sem refrigerante, me libertar desses vícios alimentares com esse choque;

20. Doar sangue - sempre tive vontade, mas igualmente muito medo;

21. Aprender a me focar no trabalho, criar uma rotina no dia;

22. Ir ao SPA e me cuidar nem que seja por um dia - eu mereço cuidar de mim e me dar esse presente;

23. Retocar a minha tatoo e/ou fazer uma nova tatoo - ( já tenho uma no pulso que gostaria de retocar e acrescentar algo a mais no desenho e tenho outros dois desenhos/lugares para fazer, ainda não decidi se irei fazer as novas ou retocar as antigas ou as duas coisas ) ;

24. Dizer sim. (oh yes) - tipo Jim Carrey naquele filme ( o filme está na lista para assistir, só conheço a história dele). Assim me permitir viver mais, sem me enclausurar tanto pelo medo do que os outros irão pensar;

25. Aprender a cuidar das próprias unhas - sabia direitinho, desaprendi e agora só me machuco, quero voltar, a saber, me cuidar como antes;

26. Meditar todos os dias - fazer uma pausa para a reflexão, enxergar e analisar como foi o dia e o que é necessário mudar para que o próximo dia seja muito melhor - aqui entra também o diário de gratidão - para me lembrar todos os dias que eu sempre tenho algo a agradecer;

27. Costurar de verdade- tenho uma máquina de costura em casa, novinha e não fiz nada alem de uma bainha em apenas uma fralda da minha filha;

28. Não deixar as pequenas vitórias passarem em branco

29. Do mesmo jeito que preciso aprender a dizer sim pra mim, preciso aprender a dizer não para os outros e para as coisas que me incomodam;

30. Comemorar meu aniversário de 30 anos com estilo !!!

Quando comecei a lista ela tinha 45 itens, alguns muito parecidos e outros desnecessários, li e priorizei os que eram verdadeiros desafios, desejos e coisas que eu realmente queria e que poderiam acontecer com meu esforço e não só dependesse do acaso e de uma mãozinha do destino (tinha uma viagem para o exterior na lista, mas com uma filha de 5 meses e ainda sem ferias minha e do marido para tirar, era um item que talvez não fosse realizar, então porque deixar e atrapalhar o andamento da lista )

Essas são as 30 coisas que desejo fazer, eu sei que algumas que estão descritas acima não são itens de apenas uma vez e por apenas um ano, estou focando aqui a pedra fundamental para uma mudança interior e exterior.

Conforme eu for realizando eu vou documentando aqui. E aí o que acharam da lista? Comentem vou gostar de saber a opinião de vocês.

Beijos a todos e que o jogo do chegando aos 30 comece!

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Crônica do dia: AS historias que o povo conta.

Toda historia tem um "Era uma vez", nem sempre com final feliz, tudo depende da moral da historia. Quiseste me assustar, me ensinar com várias historias assim: a do menino mentiroso e o lobo, o homem do saco e se brincasse com fogo iria me arrepender durante o sono.

                Mas não me contou que as historias de verdade doem muito mais quando são tristes e que elas nunca são esquecidas, vestimos nossos trajes, usamos nossas melhores mascaras para contracenar na vida real. As historias felizes às vezes deixamos elas tão fracas que ficam ali esquecidas agora me diz a verdade... As tristes estão sempre ali embaixo da nossa pele mais fina, qualquer arranhão já traz tudo à tona novamente.

Toda historia é para me ensinar? Ou apenas para ver e/ou ouvir? Sou obrigada a contracenar... Todas as historias seguem sempre o mesmo script? Então se eu seguir a formula tudo bem?

                Pela receita do bolo: se eu dormir todo dia cedo, acordar cedo, comer meus vegetais, obedecer sempre a mamãe e o papai, fizer toda a lição de casa, não contar mentiras e não beliscar o amiguinho estarei isenta de tudo que as historias tristes contam? Então o que acontece de errado com o bolo que mesmo eu seguindo a receita ele às vezes murcha ou cresce demais? Será que não ouvi todas as historias de lição de moral que precisava?

                Quer saber de uma coisa? Cansei das historias que o povo conta, vou desenhar meu próprio livro, escrever a minha própria teoria e se eu não gostar da historia e até mesmo do capitulo eu rasgo a página mesmo, não quero nem saber (mamãe e papai não deixam rasgar a folha de caderno, quanto mais de um livro!). Agora eu sigo a minha vida!


                                                               Uma crônica fictícia, com um fundo de verdade!             

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Super Girl

Minha linda menininha vestida com a mesma camiseta do papai,





Papai é muito amor com a nossa pequena enche de beijos, brinca e agora que ela já está maiorzinha, está perdendo o medo de fazer outras estripolias com a pequena, agora que a nossa Alice esta tomando mamadeira, ele faz a mamadeira e também partcipa dando a mamadeira pra nossa nenem. Muito amor ver esses dois juntos, um sonho que se tornou realidade.

Reintegrando dentro de mim o espaço = Hellen Mulher

Vamos começar a semana com um post.  Para quem é mãe e vive ao máximo essa experiência (sem julgamentos ok), sabe o quanto é complicado se reintegrar ao mundo, para umas é muito mais fácil o retorno ao trabalho, a vida normal e tudo mais, mas para algumas o retorno é meio um tiro as cegas de tão perdidas que ficamos.

NA minha profissão a rotina/legislação muda toda hora e se no dia a dia é facil ficar perdida, imagina que está 5 meses longe da brincadeira?

EU saí do cenário desiludida com a profissão e até diria um pouco traumatizada com tudo o que me aconteceu inclusive pessoalmente enquanto estava no trabalho, não tenho como negar que alguns traumas ficaram e pensei seriamente em abandonar tudo para ser vendedora de uma lojinha (por favor, não estou menosprezando ninguém, mas a minha ânsia de mudar e meu trauma estavam tão grandes que queria jogar a minha carreira pro alto e começar do zero, até como ser vendedora em algum estabelecimento perto de casa. Aquelas lojinhas de bairro mesmo - mas eu sei bem que não tenho vocação nenhuma pra isso.)
Então engoli a seco (mentira, a seco nada, muitas lágrimas, dias afinco), coloquei a Alice na escolinha (na qual ela está indo muito bem) e aos poucos estou me reintegrando ao mundo. Claro que sinto muita falta da pequena e de como ela está, todas as preocupações de uma mãe zelosa. Tento não me culpar pela nossa decisão e por incrível que pareça, DNA feminino nasce com culpa registrada em algum alelo, só pode ser, tem dias que me culpo por ela estar lá e tem dias que me culpo por gostar de estar de volta a ativa e ser dona do meu ser de novo. Vai entender né, só uma mulher e mãe para entender essa relação visceral que temos com as nossas crias.

Aos poucos vou estabelecendo dentro de mim novas metas, tenho agora novos desejos, alguns tiveram que se aposentar, seja pela idade (alguns tinham limite - como certas profissões) ou até pela estabilidade familiar. Quero voltar a estudar, viver mais e quem sabe se a minha pequena será filha única ou não ( idade influencia pra mim nessa questão de ter outro filho, o financeiro também, quero ter boas condições de pagar escolas e itens de necessidade e hoje em dia tudo está caro demais, inviabilizando uma produção  desenfreada de filhotes lindos e fofinhos rs)

Bom gente, obrigada pelos comentários viu, estou adorando ter vocês assim pertinho de mim, para quem tem pouquíssimos amigos reais, vocês virtuais levantam a minha moral! Alem do que eu me exponho aqui livremente, não tenho tanto medo de falar o que sinto o que me liberta muito mais!

Que bom que estão gostando das fotos, Terá mais fotos daqui pra frente, mas nem tão boa qualidade assim, são fotos que tiro do celular, porque se depender de eu baixar as fotos da câmera para colocara aqui, vai ficar como antes, praticamente sem fotos.


Beijos e até o próximo post!

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Ficha técnica : quem sou eu?


Vamos movimentar o blog? Que tal mais um post nesta semana? Falta bem menos de quinze dias para o meu aniversário, então escolhi apresentar melhor a minha pessoa aqui no blog, Vi essa Ficha passeando por blogs aleatórios ( não foi em nenhum que eu sigo), achei bacana e resolvi fazer também.


Ficha Técnica Quem eu sou.


 Quem: Hellen Gomes

 O que faz: Atualmente sou encarregada contábil, no escritório de contabilidade aqui da minha cidade.

Definição do espaço: A minha casa é meu espaço, onde a minha alma encontra as coisas que gosta, onde meu olhar pousa e busca meus sonhos quando levanta voou. Meu esconderijo, onde eu posso ser eu mesma, sem me importar com rótulos ou censuras.


Peça favorita: um Espelho estava abandonado na parede do muro do lado de fora de um brechó, acharam que ele não iria vender e que era feio super pesado e eu o carreguei por 1,5 km, A pé até o escritório onde trabalho e ficou com ele embaixo da minha mesa até o fim do dia, o trouxe para casa toda alegre e sorridente (claro, depois de ter superado a vergonha de pegar ele na rua e carregá-lo até o trabalho), hoje ele está pendurado na sala, esperando ser repintando e eu trocar o espelho manchado, mas pra mim ele é lindo  :), meu xodó !
  
Ambiente favorito: Meu quarto, ele é bem simples, mas eu desenhei o espaço em minha mente e com peças alternativas pude transformar o espaço num refugio dentro da minha própria casa pra mim e pra minha filha, já que temos apenas um quarto no nosso apartamento e me surpreendi com o fato do espaço ter ficado tão dividido e inconfundível!

Falta ainda: O principal pra mim, arrumar a sala que tanto me incomoda e que nada tem a ver com a minha personalidade, a falta de espaço no roupeiro para as roupas também me chateia, mas acho que tem a ver mais com o momento de me conhecer novamente do que de qualquer outra coisa...
  
Inspiração: As minhas podem vir de qualquer lugar: da net, de museus, de imagens aleatórios que me agradem, das viagens que já fiz e que irei fazer!

Beijos e até mais!

Ps : Fico devendo a foto do espelho e do quarto ta, mas prometo que vou fazer um post com o antes e depois do espelho e um post bem legal sobre o meu quarto!


segunda-feira, 23 de setembro de 2013

E os dez mil livros que tenho....

             Tá não são dez mil livros, são muitos e uma boa parte eu já doei uma parte para a biblioteca e tenho mais alguns que irei abrir mão também, falta espaço na residência para tantos e agora penso também na Alice, ela precisará de espaço para guardar as coisinhas dela e como o apartamento é só de um quarto, por enquanto tenho que otimizar espaços e destralhar o que posso.

      Por enquanto ainda não tenho uma sala lá muito decorada, ainda não tenho móveis e tirando as prateleiras, nada foi cmprado pensando na casa, pois todos os moveis que temos já eram nossos de solteiro ou foram herdados. Tenho muitos planos para a casinha, mas as coisa são feitas bem aos poucos em casa, o santo lá de casa é de gesso rs.





        Na prateleira coloquei alguns do nossos livreos, mangas, jogos  e algumas peças de decoração.





Aos pouquinhos vamos arrumando, decorando e descobrindo a nossa casinha do nosso jeitinho .

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

E um fim de semana movimentado

Sabe aquela familia  é grande e unida e vai se separando com o tempo... e começa a só encontrar-se em situações chatas... pois é uma parte da minha familia aconteceu isso, so em situações tristes nos econtramos...até que uma prima resolveu fazer um á das encontro... o chá das primas. Com um mês de antecedencia ou mais ela começou a montar planejar e divulgar o chá e nesse fim de semana esse chá se tornou realidade, muito bom encontrar a familia assim e resgatar algumas lembranças e criar outras tantas.

Sábado foi dia de rever a família, apresentar a Alice e ver como é bom ter historias para contar.

Domingo foi dia de festa, a primeira festinha da Alice, foi o aniversario de um aninho marquinhos , filho da minha amiga Audrey, estava tudo lindo, personalizado, uma graça!
Me diverti muito e foi bom ter esse momento para recarregar as energias e ter folego para a semana que se inicia.

Atraversiarmo, atravessar, cross away

              Vamos lá... atualizar o blog e como tem sido os ultimos 015 dias?!

              Lembra que disse que a palavra "atravessar" seria a palavra do ano, pois é mesmo, definitivamente é a minha palavra do ano estou superando muitas coisas ultimamente.

              Estamos bem, eu e a pequena. Ela está a 15 dias na escolinha e parece estar se adaptando bem, não chora quando a deixo, está mamando tres mamadeiras durante o dia, quando vou buscá- la agarro e a beijo muito. Amanha retorno ao trabalho, todos os dias agradeço a Deus por poder pagar um bom lugar para deixar minha pequena e por poder trabalhar para ajudar a contribuir em casa e poder também posso assim comprar coisinhas fofas para minha bebê.

                                                     ( Aos poucos vamos nos acostumando com a nova rotina)

              Compramos uma mochila grande para a Alice, já que uma mochila infantil alem de cara é pequena demais para as necessidades do dia a dia. Essa tem várias divisões, assim posso separar as roupinhas fraldas e demais itens que a Alice precisa leva para a escola.



                                             (mochilinha fofa, minha mãe falou pra Alice que ia pegar a mochila pra ela rs)

             Alice ganhou tambem da vó umas roupinhas novas para ir pra escolinha, tive que trocar tres peças que ficaram pequenas e aproveitei e comprei mais duas, gasta muita roupa indo para a creche e agora não tenho tempo disponivel para estar lavando toda hora, fora que a minha area de serviço é muito pequena e dependo do tempo bom para que as roupinhas sequem logo.


                                   


            Bom... sabe aquela historia de prestar atenção sempre no que está fazendo para não fazer besteira... pois é caí na esparrela de não prestar atenção cozinhando e me queimei feio, virei uma panela de óleo na mão e no punho. Estava cozinhado, lavando o chao e arrumando a casa, tudo ao mesmo tempo para não pensar na filha longe... ai joguei água a panela de óleo fervendo... nesse dia parei no hospital, a dor era imensa e não suportava... tive que tomar medicação , hoje já estou melhor, não doe tanto mas vou ficar com uma mancha por um bom tempo... nada de fotos né, afinal coisa feia assim a gente não precisa mostrar.

         Ultimo dia de férias, retorno do blog com fotos (olha que milagre, rs ), aproveitei bem as ferias, beijei muito a pequena e resolvi muitas pendencias, inclusive os cartões do SUS do maridão, meu e da filhota.

        Vou ficando por aqui, para o post não ficar gigante... até a próxima . 
                                                                                         
     

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

E setembro chegou...

Mês chato, agora que ia voltar com o blog, o notebook resolveu dar pito e não tem conserto. Ai nessa lista entra celular queimado, ar condicionado queimado, fiação de casa tendo que ser refeita e o pior pra mim, deixar minha filha numa creche porque meus planos não deram certo e vou precisar voltar ao trabalho. 
 Com isso meu mundo ruiu, não estava preparada para essa separação, não queria deixar ela com estranhos, mas fazer o que? Se não tenho outra opção.
Acho que vou demorar para parecer de novo, beijos e ate mais!

sábado, 24 de agosto de 2013

Momento ops !?

Sábados a noite, filhota chorando querendo o meu colo, casa toda desarrumada (resolvi mudar os moveis de lugar, mas deu tempo de finalizar por acaso?!) 

Marido ainda não  em casa, ainda não almocei... Um dia bem ops o que estou fazendo mesmo? Mas sabe de uma coisa, adoro dias assim de vez em quando.

Ai olha pra minha falsa cabeceira e penso, nada como o caos para liberar a criatividade as vezes



quinta-feira, 8 de agosto de 2013

A nova vida

É exatamente assim, nova vida. Não tem como viver como antes, é como se a minha pequena sempre estivesse na minha vida, o tempo todo minha, passo meus dias cuidando, velando, alimentado-a.

Agora estou quase no fim da minha licença maternidade, irei tirar ferias, mais 30 dias com minha pequena, muito pouco para quem viveu intensamente esse amor todos esses dias.

O que acha mais difícil é ter que deixa-la com estranhos. Mudar toda a alimentação dela, tirar o peito, tirar o aconchego do nosso colo.

Mãe sofre viu.... e como sofre.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Agradecimentos

Obrigada Cacau e Beth pelas mensagens, só consegui ter acesso a elas no comentários hoje e por acidente acabei excluindo em vez de publicar :(   . Fazer o que né, uma pena porque as mensagens eram lindas e não consegui recuperar as mensagens por nada!? :(. obrigada, beijos e ate mais!  

Voltei, voltei para ficar!

Olá, eu e minha pequena estamos bem, estou preparando uma serie de postagens legais. Aguardem! 

sábado, 27 de abril de 2013

40 semanas de gestação

Hoje completo 40 semanas, está tudo pronto para a chegada da pequena, mas ate agora ela não quis dar as caras,rs

Segunda vamos novamente no nosso médico, caso ela não nasça até lá, ai discutiremos qual a melhor opção: induzir o parto normal, esperar mais um pouquinho ( essa semana durou o mesmo que os 9 meses de tão longa que foi) ou se iremos partir para a cesárea.

Esta semana tirei a licença maternidade, as dores na pélvis/ virilha estavam dificultando demais o meu deslocamento e ficar 8h sentada todos os dias não estava ajudando em nada. Tenho ficado na casa dos meus pais que é perto do hospital e do trabalho do marido, também ficando durante o dia com eles, não fico tanto tempo sozinha.

Claro que já fiquei entediada, sem poder e conseguir fazer muita coisa. Desde que comecei a trabalhar, esta é a pausa mais longa que já tive. Assim que puder volto com notícias da Alice, beijos a todos e até mais!

segunda-feira, 18 de março de 2013

Presentes que recebi de sorteios de Blog


 Presentes de sorteios em Blogs


Uma parte deste post eu havia escrito na primeira semana de janeiro deste ano, mas por algum motivo ficou perdido nos rascunhos e não percebi.

Recebi no começo do ano um presente muito lindo para Alice, participei de uma promoção no site Look Bebe com parceira da Dabee e para minha surpresa fui escolhida como resposta mais criativa!Recebi a noticia que havia ganhado no ultimo dia do ano de 2012 e um pouco mais de uma semana chegou o presente lindo, muito bem embalado, super protegido e ainda embrulhado para presente! Uma delicadeza que só.

Quando mostrei pro Marido ele nem acreditou no tamanho do espelho, achou uma graça e disse que já imaginou a Alice brincando nele, ele é todo macio e bem protegido.Achei legal tambem colocar para a criança se ver, pois é muito parecido com alguns espelhinhos que vi em tapetes para a diversão do bebê.


Ainda não instalei o presente, já que a Alice só está prevista para Abril, por enquanto está pendurado na prateleira do quarto, onde já estão alguns brinquedos da pequena.


Outro presente que recebi recentemente foi o cartão postal comemorativo da site Superziper (lá nos primórdios do blog, nas primeiras publicações, eu já tinha comentado sobre ele). Chegou na sexta feira dia 08/03 e ajudou a alegrar meu dia, o cartão é lindo e os selos personalizados deram um charme a mais e muitas idéias novas pra mim.

O Cartão irá para a pasta de fotos e recordações, merece um cantinho especial! Agora sim que participarei de todos os sorteios dos blogs que eu gosto :)

segunda-feira, 11 de março de 2013

Reflexão : A mãe que trabalha...


          Cresci lembrando da minha mãe em casa, ela me conta que chegou a trabalhar, mas eu era muito pequena e sinceramente não lembro dela longe de casa. Tenho as lembranças de uma infância simples, com a minha mãe inventando o que podia para alegrar a casa. Uma boa infância.

Aos 7 anos ela voltou a trabalhar e estudar, passava o dia todo fora e nos fins de semana tinha os estágios para cumprir e as obrigações da casa para fazer, nessa época morávamos com os meus avós, novamente uma vida muito simples, sem luxos, mas com muita brincadeira de mangueira, bolinhos de lama e joelhos ralados por cair da árvore, no asfalto grosso e por aí vai, Cresci moleca e cresci ingenua, até tinha vontades, mas olhando hoje para essas lembranças tão gostosas vejo que nem faziam falta! Não tinha a boneca da moda, as panelinhas da moda, enfim , nada que praticamente anunciava na tv.

Nos mudamos para uma casa só nossa quando eu tinha 9 anos, ficava um tempinho sozinha, esperando a minha mãe chegar do trabalho, usava esse tempo para o que a imaginação permitir (cabana embaixo da mesa da sala, uma excursão a caverna do beliche e por aí vai)... A vida começava a melhorar financeiramente, eram dois trabalhando em casa e não só um.

Hoje, sendo mãe de uma bebezinha que ainda está dentro de mim, fico pensando no meu antigo desejo de não trabalhar depois que ela nascesse, mas e a minha condição financeira  o que será melhor para um filho, uma mãe 24h que pode estar exausta, cansada e frustrada por não ter dinheiro? Ou uma mãe em partes do dia, mas um pouco mais tranquila por ter condições de alguns luxos, saudades e uma grande vontade de ficar com o pequena?

Percebo hoje em dia um grande julgamento por parte de muitas mulheres, atualmente a pergunta que mais ouço é : que tipo de parto escolheste... cesária né?! E quando respondo : " Não, o parto ainda é o normal, cesária se precisar" já vejo um grande olhar de reprovação; ?! Desde quando o normal virou anormal???? E quando perguntam e ai vai trabalhar até quando ? São outras caretas para a reposta até quando conseguir e assim por diante para cada pergunta. TE julgam se continuará a trabalhar depois e se não trabalhar... mas porque não põe na creche, afinal todo mundo faz isso.

As mulheres julgam demais, principalmente as mães julgam demais as novas mães, não deixam brechas para os erros e acertos que cada uma merece passar ( Digo merece porque ainda acredito que tantos os erros como os acertos fazem parte do aprendizado da mãe e da criança), formulas fechadas nunca funcionam.Será que elas não percebem que fazendo justamente isso, perpetuam um ciclo que deveria ser extinguido?

Não sei se a Alice terá uma mãe que trabalha fora, ou se ela terá a mãe por um tempinho em casa curtindo, a unica coisa que eu sei é que a Alice terá uma mãe que irá aprender a educar a sua filha, atraves das tentativas e erros, sempre buscando o que pensa ser melhor para a criação dela, dentro dos valores e ideais que desejamos pra nossa familia.

Com tanta coisa chata que aconteceu comigo durante a minha gravidez, sei que a Alice está ganhando uma mãe mais forte, mais madura e que desconfia mais, deseja muito mais também e se antes eu já nao gostava de palpitar sobre a vida alheia depois de tudo o que aconteceu, gosto ainda menos!

* Essa reflexão veio no dia 08 de março, enquanto estava de cama, cheia de mal estar e dores pela gripe filha da mãe que me derrubou. Pensei nessas datas comemorativas, vi uma frase muito legal tambem : não adianta das flores se no dia a dia você não lava a louça! Não adianta um dia só por ano fazer algo, quando ainda sobram tantos outros para serem vividos no ano. Sou mulher, sou profissional, dona de casa, filha , esposa, irmã, neta, prima, prestes a desempenhar um papel de peso "MÃE", cidadã e muitos outros que desempenho no decorrer do dia, muitos estão misturados , outros são realizados sozinhos, mas somente um deles não pode me definir.

sábado, 9 de março de 2013

Sabado bom...

Sábado bom é assim, curtindo a barriga depois de passar uma semana de molho com uma gripe que me derrubou

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

MINHA PALAVRA PARA 2013




Comecei a reler Comer,Rezar e Amar, não terminei as leituras do livros já em andamento ainda (sempre tenho livros pela metade, péssimo hábito), mas no meio de uma crise interna e externa, achei propício ler um livro onde o personagem está na busca do equilíbrio.


Uma parte do livro conta que cada pessoa tem a sua palavra (assim acreditam os Italianos, segundo a autora) e a personagem principal Elizabeth Gilbert, descobre que não tem uma,não sabe que palavra a representa, ela sabe só os papeis que representam a sua vida e não o que ela realmente é.

Enquanto aprende novas palavras em Italiano, uma chama a sua atenção, Elizabeth gosta da sonoridade e do significado : 'Attraversiamo',  que significa de uma maneira bem informal:
'vamos atravessar'

E hoje relendo esse trecho do livro, essa palavra também me chamou atenção, Atravessar, ir alem, passar para o outro lado, deixar o caminho em que estava para seguir por outro lado.

Até hoje eu não tinha um "tema" para 2013, uma meta a cumprir, na verdade eu tinha uma unica  meta, ter o melhor final de gravidez possível e dedicar a minha filha até nos adaptarmos ao novo mundo familiar.

Eu já tinha visto algo em sites de Scrapbook sobre palavra/meta do ano e hoje lendo esse trecho do livro, tão simples tão banal, combinado com o sonho que tive essa noite tão real, decidi que a minha palavra do ano será justamente esse = Atravessar / Attraversiamo

Vou aprender a deixar de lado todas as coisas que aconteceram de tristes/ruins de lado, elas ficaram no passado e só ficarão seus ensinamentos.

Existe até um projeto de scrap chamado one little word, da Ali Edwards, que conheci no site Scrap Sins e Scrap Party  onde a proposta é definir uma palavra que norteia o ano.Definitivamente esta é a minha palavra, vou até seguir algumas propostas e fazer um livro de scrap sobre isso, pelo que li o conceito é ao trabalhar a palavra no scrap, estabelecer planos de ações para atingir o objetivo.

Então é isso, hoje é meu dia de ano novo. Meu novo recomeço dentre tantas coisas que já aconteceram este ano que simplesmente prefiro deixar pra trás  coisas que eu gostaria que não fossem verdade ou que nunca tivessem acontecido.

Ate mais !

Ps. Muito obrigada aos comentários no post Anterior, o ano como falei começou cheio de coisas tristes,  e que não tem como serem remediadas.
Obrigada  por esse carinho Virtual

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Normalidade?!


Onde está a normalidade?


Me mudei, engravidei, perdi a minha vó, perdi amigos, perdi a vontade e o gosto total pelo meu trabalho, não uso mais maquiagem, não assisto mais a filmes, não tomo mais café, não gosto mais de pão de queijo, estou sempre atrasada e principalmente no trabalho = reflexo de não querer mais fazer parte dele.

Onde está a normalidade da minha vida?

Perdi a vontade de escrever ( não foi só aqui), perdi a vontade de ler ( isso inclue livros, blogs, revistas, qualquer coisa ), quase não faço mais artesanato, desenvolvi certas alergias, certas sensibilidades.

Talvez esta seja  a nova normalidade?!

Não terei mais calmaria, com certeza! Agora tudo será diferente, mas já está tudo diferente.

Hoje eu só gostaria de voltar do almoço e tomar um longo café enquanto eu espero a hora de retornar ao serviço ( sim pq eu não estaria atrasada como sempre estou e poderia observar calmamente o passar dos minutos!).

Não deixarei o blog, não deixarei meu espaço, só preciso agora encontrar meu novo eu, um ponto de equilíbrio  Quem sabe justamente apos enxergar tudo isso eu já não encontrei e agora só preciso aceitá-lo ?