terça-feira, 22 de outubro de 2013

Coração apertado, saudades profundas

Sinto saudades da minha vó, nunca achei que viveria nesse mundo sem ela. Me pego como agora tentando lembrar da sua voz, do seu sorriso, do seu tapa de apegria no meu braço.

Sinto muita saudades dela, era meu porto seguro, meu colo, meu amor, um pedaço do meu coração se foi quando ela partiu este ano, deixou um vazio que nunca será preenchido, sinto falta do seu amor quente e forte, sempre presente na minha vida, sabia exatamente o que me dizer, mesmo quando eu estava errada, era uma das poucas pessoas que eu sabia ouvir sobre os meus erros.

Te amo vó, mesmo a distancia meu amor por ti só cresce! Hoje a saudades está grande, doída.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Sobre a maternidade e o preconceito.

Esse post veio inspirado em um dos links do blog: Vida Organizada, na linkagem de domingo, desde que engravidei, decidi que ia ser uma mãe antenada, estudada e que ia fazer tudo de melhor e mais natural para o meu bebê. Eis que a vida lhe prega peças e logo a sensação de culpa invade a cada coisa que faço e que julgaria errada e que em muitos blogs/livros/palestras condenariam. Oras, pois hoje vejo como isso é equivocado.
Lá pelas tantas madrugadas acordada me fixei num pensamento e que hoje faço para mim como mantra: Sou a melhor mãe que a minha filha poderia ter. E porque isso? Bom, porque ela é minha filha, logo sou o melhor que ela poderia ter, mesmo com todos os meus defeitos, medos, vícios de comportamento (como é difícil acordar cedo rs). Tudo bem se eu não quiser seguir a receita da família, ou se eu não quiser colocar aquela roupinha que fulano deu só porque ele deu (já fiz isso e não fiz com gosto, fiquei com raiva porque fiz para agradar, hoje não faço mais isso).
Claro não vou me acomodar só porque tenho esse pensamento, mas o dia em que eu não consegui sair para dar uma voltinha com ela porque estou exausta, ok, nada de se descabelar por isso, vou estender o edredom no chão e vamos brincar de alguma coisa legal!
O que percebo hoje que existe um preconceito enorme na maternidade, todo mundo quer ser melhor do que o outro julga o seu estilo de vida melhor. Foi mãe de cesárea... Que coisa horrorosa! Não amamentou seu bebe... Que feio! Não parou de trabalhar para se dedicar a criança... Que absurdo! Deixou sua criança comer um doce... Com certeza será obesa!
Fico pensando onde iremos parar, uma nova inquisição pela maternidade perfeita! Se você não se encaixar nos padrões será queimada na fogueira em praça pública!
Tenho muito que caminhar nessa vida de mãe, afinal a minha pequena tem só 5 meses e hoje me policio em vez de olhar para a maternidade alheia buscando algum defeito (que parece que é isso que as pessoas fazem) vou me concentrar na minha maternidade e ser o melhor dentro do meu mundo.


Beijos a todos!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

11 coisas sobre mim

11 perguntas aleatórias sobre mim – claro com suas respectivas respostas...

1.              Escrever no meu blog tem sobre mim o efeito de...
Terapia. Poder me expressar para o mundo, mesmo que virtual, já que no mundo físico luto tanta para conseguir isso.
2.              Se eu tivesse uma varinha mágica, eu mudaria...
Meu excesso de timidez e meu bloqueio de falar com as pessoas.
3.              Naqueles dias em que me sinto horrível eu procuro...
Ficar calada. É a única forma de eu procurar dentro de mim o que está me abalando tanto
4.             Quando estou muito tensa eu me lembro de...
Que é necessário respirar, muitas vezes me pego segurando a respiração rs.
5.             Eu tenho por princípio na minha vida...
Buscar sempre respeitar o próximo, mesmo que eu não o compreenda ou não concorde com o que faz da vida, meu pai sempre falou que a minha liberdade não pode ferir a liberdade alheia, então contanto que não me atinja ou me incomode, cada um deve viver a vida da melhor forma possível que o faça feliz.
6.             A coisa mais simples que me faz mais feliz hoje em dia é...
Acordar minha filha dando beijinhos e colocá-la para dormir dando a minha benção de mãe e desejando sempre proteção para a minha pequena
7.             O nosso país teria jeito se...
As pessoas não tentassem tanto se dar dando um jeitinho “brasileiro” reclamam da corrupção do alto escalão, mas não enxerga as pequenas sujeiras que faz no dia a dia (respeito básico ao próximo)
8.             As mulheres precisam entender que...
Cada mulher deve viver a vida do jeito que acha conveniente e melhor, me irrita quando uma feminista critica a mulher que deseja casar e ter seus filhos e viver como dona de casa. Tão errada quanto uma mãe que critica outra mãe que não parou de trabalhar após ter seus filhos. Cada pessoa sabe o caminho que precisa seguir
9.             Eu acredito piamente em...
Fé, família e no amor incondicional.
10.           Se eu não fosse............. eu seria........... porque... 
Se eu não fosse mãe de sangue eu seria mãe coração de alguma criança sim, porque descobri na maternidade a minha felicidade plena. – Por mais cansativo que seja, meus dias tem sentindo agora, vivo porque a vida me mostrou que é bela mesmo com espinhos.
11.           A ideia, frase ou pensamento que me norteia é...        
“Ame ao teu próximo como a ti mesmo e jamais faças aos outros aquilo que não gostarias que te fizessem”.


Beijos e até mais.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

E hoje é dia de...

Batom vermelho na semana
Para o projeto 30 antes dos 30.
Depois terá a resenha do primeiro livro que terminei de ler para o projeto. 
Beijos e até mais!

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Algumas coisas boas de voltar a escrever no blog.

Posts quase todos os dias, estou progredindo, as fotos ainda são uma das questões mais trabalhosas para eu lidar, tirar foto, descarregar a maquina e conseguir achar a foto que quero para postar aqui é a parte que preciso me dedicar um pouco. O que mais atrapalha é que penso nas postagens de forma muito aleatória, conforme tenho vontade de escrever, abro o notepad digito tudo e depois abro o blogspot e publico, sem mais. Então buscar as fotos entra no quesito de elaborar mais o que publico criar uma linha de raciocínio e pensar um pouco em longo prazo no que irei colocar aqui. Será bom para desenvolver o processo de criação, algo que está um pouco esquecido com o processo mecânico que passo todos os dias no trabalho.

* Sou obrigada a deixar a preguiça de lado e parar de procrastinar. É preciso elaborar para ficar legal, até para expor o dia-a-dia é necessário planejar e elaborar a maneira de publicar, se não fica algo sem graça, feio.

* Aprender a ler com mais calma o que escrevo, com muita calma e atenção, comecei a ler algumas postagens antigas e quase caí para trás com alguns erros de português, a maioria por digitar com pressa e correndo e não revisar depois o que escrevi. Letras trocadas, frases sem sentindo (momentos nos quais eu apenas retirava as idéias de forma aleatoria da mente, muitas postagens precisam urgente de revisão, uma leitura apenas por alto me chamou atenção nisso).

*Vícios de linguagem - várias palavras e expressões repetidas, outra vez por não ler minuciosamente o que escrevo. Atualmente escrevo muito pouco e nada tão elaborado na minha rotina diária e percebi que agora desenvolvi certa dificuldade na escrita, não acho palavras para descrever os pensamentos que já não tenha sido repetida diversas vezes, até no mesmo parágrafo. Percebi essa dificuldade também quando fui escrever um simples bilhete na cardeneta da minha filha, queria escrever as minhas preocupações da melhor maneira possível, sem ofender quem fosse ler e entendesse com clareza meu ponto de vista e demorei muito para achar as palavras mais adequadas para escrever. Então notei preciso escrever muito mais, se eu desenvolver melhor as minhas postagens, estarei melhorando muito o meu português.

* Gírias usadas no dia-a-dia prejudicando o cérebro, estava lá eu pensando com os meus botões e do nada ouço meu cérebro dizer "mó cara muíe que tu não faz isso"... Mentalmente pus a mão na boca e pensei “credo as gírias estão dominando meu cérebro”, de tanto falar assim para "igualar" a forma de linguagem com o próximo, acabei atrofiando até a minha linha de raciocínio. Que feio!
Com essas reflexões achei melhores motivos para me esforçar e continuar com o blog. Adorei esse exercício.
E o que vocês acharam sobre essa reflexão? É fácil notar nos pequenos bilhetes a nossa escrita diária? É mais fácil achar os erros no blog alheio do que o nosso?


Beijos e até mais J

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

30 COISAS PARA FAZER ANTES DOS 30...

Preparados para um post enorme ? Então senta que lá vem a história :

Eu tinha feito um texto muito bacana dando boas vindas aos meus 29 anos ( que por sinal é hoje), mas, porém, toda vida eu simplesmente apertei o apagar em vez de salvar. Fiquei pasma comigo mesma e não consegui chegar nem perto do que havia escrito. Tinha sido um momento de inspiração fora do comum! Como já abri um pedacinho de mim na ficha técnica, resolvi mostrar um pouco mais de quem eu sou e do que eu quero com esse post.
                Resolvi fazer essa lista de 30 coisas antes dos 30, já meio batidinha, muita gente já fez e pensei, porque não uma meta para realizar em um ano, culminando no meu aniversário de 30 anos?

                Segue a minha lista:

1. Ler mais livros 30 livros ( seriam ler 3 livros por mês no mínimo) - até que eu leio, só não considero uma quantidade suficiente, confesso que muitas vezes a preguiça ganha e o livro fica de lado;

2. Aprender a dirigir e não depender de ninguém para sair- só costumo sair se tenho alguém pra ir comigo, se não fico em casa, quero passear mais, sem medo de sair na rua;

3. Fazer um plano de carreira – e segui-lo, já passou da hora de ter um foco, chega de trabalhar somente pelo salário curto no quinto dia útil- aqui entra uma pequena observação: mandar o chefe para aquele lugar. Não necessariamente precisa ser verbal, apenas aprender a me impor e/ou mudar se emprego para o qual eu me sinta realizada ( era um item isolado esse, mas pensei melhor e vi que se encaixa nesse item também, faz parte da minha realização profissional);

4. Passar o natal ou a festa de ano novo na minha casa;

5. Usar batom vermelho uma vez por semana, durante um ano - acho batom vermelho lindo e tenho sempre preguiça de usar, está na hora de parar de ter preguiça de me cuidar mais;

6. Aprender a me vestir melhor, com calma pensando nos acessórios, no conforto (nada de look do dia e essas coisas de blogs, é porque às vezes quando me visto e saio na rua e passam algumas horas, eu olho pro espelho e me pergunto: "como pude sair assim de casa". só quero me sentir bem, por mais simples que eu esteja;

7. Fazer sozinha uma compra pela internet - não sei fazer, nunca nem tentei e nem cartão eu tenho e sempre tive vontade - é mais um item no critério de independência;

8. Aceitar-me como eu sou me conhecer e respeitar meus limites, mas buscando crescer e me tornar uma pessoa melhor, aceitar que eu não posso mudar o meu passado, muito menos as coisas desagradáveis que aconteceram comigo, mas posso muito bem construir e mudar meu futuro - sei que não é um item físico, mas muito necessário. Nesse item eu acrescento um adendo: despejar toda a raiva contida na pessoa que me traiu, preciso me libertar dessa raiva do passado, não pensei ainda em como farei isso, se irei tirar em pratos limpos, se vou subir no lugar mais alto que conheço e gritar ou se irei pular num rio bem gelado e me limpar desse sentimento tão ruim;

9. Ler para a Alice pelo menos 3 vezes na semana, mostrar pra ela o mundo dos livros, pretendo levar a Alice na bienal/SP do livro em agosto/2014 - quero incentivá-la a ler;

10. Arrumar meu blog (novo layout, categorias, blogroll, e domínio próprio!) - nesses últimos dias tomei gosto pelo blog e renasceu o propósito que eu tinha quando eu o criei há muito tempo atrás;

11. Criar uma rotina doméstica para a minha filha - eu própria não tenho uma rotina doméstica como hora para comer, dormir e acordar, só tenho durante a semana mesmo porque é imposta pelo meu horário de trabalho então quero que inclusive durante os fins de semana a minha filha tenha uma rotina também;

12. Cozinhar mais e melhor em casa, elaborar pratos diferentes e arrumar a mesa de jantar - gosto muito de cozinhas, só que no ultimo ano perdi completamente o interesse e sinto falta disso na minha vida;

13.  Almoçar uma boa cantina italiana, sem me importar com o preço da conta (parece simples, mas às vezes, ou quase sempre, sou pão dura demais e acabo me privando de prazeres simples como comer o que gosta porque acho que vai ser caro demais);

14. Aprender a fazer o bolo pudim da minha mãe - adorava quando criança, duas coisas que gostava de comer e estavam juntas num único prato;

15. Não deixar o sono me vencer - tenho muito sono, todos os dias, não importa a hora que eu acorde isso atrapalha demais as minhas manhas, só engreno à tarde, sempre tento acordar meia hora mais cedo para adiantar o meu dia e para que a minha rotina da manha seja mais tranquila e sempre perco, acordo em cima da hora e tudo vira motivo para brigar e acabar com o pouco de tranquilidade que o sono deixa;

16. Trabalhar a boa postura - isso ajudara a diminuir as minhas dores nas costas e a ter mais consciência do espaço físico que ocupo;

17. Fazer um jardim de ervas - cheiro de erva fresca é tão bom e na comida é tão gostoso - quero ensinar a Alice a cuidar e preservar a natureza e alem do mais adoro jardins, cresci com as plantinhas da mamãe e da vovó;

18. Montar os álbuns da gravidez e de um ano da Alice ( já tenho uma parte escolhida e nunca lembro de revelar as fotos);

19. Emagrecer e tonificar quero chegar aos 60 kg (meu ideal seria 50, mas vamos devagar, não quero perder para achar ) ou seja eliminar da minha vida 16 kg irritantes - quero aproveitar os kilos perdidos pós gravidez e continuar a emagrecer e acabar com essa flacidez que sobrou de barriga de mamãe, chega de não se sentir bem com o que eu visto - entra aqui nesse item fazer uma dieta detox - sem açúcar,sem café, sem refrigerante, me libertar desses vícios alimentares com esse choque;

20. Doar sangue - sempre tive vontade, mas igualmente muito medo;

21. Aprender a me focar no trabalho, criar uma rotina no dia;

22. Ir ao SPA e me cuidar nem que seja por um dia - eu mereço cuidar de mim e me dar esse presente;

23. Retocar a minha tatoo e/ou fazer uma nova tatoo - ( já tenho uma no pulso que gostaria de retocar e acrescentar algo a mais no desenho e tenho outros dois desenhos/lugares para fazer, ainda não decidi se irei fazer as novas ou retocar as antigas ou as duas coisas ) ;

24. Dizer sim. (oh yes) - tipo Jim Carrey naquele filme ( o filme está na lista para assistir, só conheço a história dele). Assim me permitir viver mais, sem me enclausurar tanto pelo medo do que os outros irão pensar;

25. Aprender a cuidar das próprias unhas - sabia direitinho, desaprendi e agora só me machuco, quero voltar, a saber, me cuidar como antes;

26. Meditar todos os dias - fazer uma pausa para a reflexão, enxergar e analisar como foi o dia e o que é necessário mudar para que o próximo dia seja muito melhor - aqui entra também o diário de gratidão - para me lembrar todos os dias que eu sempre tenho algo a agradecer;

27. Costurar de verdade- tenho uma máquina de costura em casa, novinha e não fiz nada alem de uma bainha em apenas uma fralda da minha filha;

28. Não deixar as pequenas vitórias passarem em branco

29. Do mesmo jeito que preciso aprender a dizer sim pra mim, preciso aprender a dizer não para os outros e para as coisas que me incomodam;

30. Comemorar meu aniversário de 30 anos com estilo !!!

Quando comecei a lista ela tinha 45 itens, alguns muito parecidos e outros desnecessários, li e priorizei os que eram verdadeiros desafios, desejos e coisas que eu realmente queria e que poderiam acontecer com meu esforço e não só dependesse do acaso e de uma mãozinha do destino (tinha uma viagem para o exterior na lista, mas com uma filha de 5 meses e ainda sem ferias minha e do marido para tirar, era um item que talvez não fosse realizar, então porque deixar e atrapalhar o andamento da lista )

Essas são as 30 coisas que desejo fazer, eu sei que algumas que estão descritas acima não são itens de apenas uma vez e por apenas um ano, estou focando aqui a pedra fundamental para uma mudança interior e exterior.

Conforme eu for realizando eu vou documentando aqui. E aí o que acharam da lista? Comentem vou gostar de saber a opinião de vocês.

Beijos a todos e que o jogo do chegando aos 30 comece!

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Crônica do dia: AS historias que o povo conta.

Toda historia tem um "Era uma vez", nem sempre com final feliz, tudo depende da moral da historia. Quiseste me assustar, me ensinar com várias historias assim: a do menino mentiroso e o lobo, o homem do saco e se brincasse com fogo iria me arrepender durante o sono.

                Mas não me contou que as historias de verdade doem muito mais quando são tristes e que elas nunca são esquecidas, vestimos nossos trajes, usamos nossas melhores mascaras para contracenar na vida real. As historias felizes às vezes deixamos elas tão fracas que ficam ali esquecidas agora me diz a verdade... As tristes estão sempre ali embaixo da nossa pele mais fina, qualquer arranhão já traz tudo à tona novamente.

Toda historia é para me ensinar? Ou apenas para ver e/ou ouvir? Sou obrigada a contracenar... Todas as historias seguem sempre o mesmo script? Então se eu seguir a formula tudo bem?

                Pela receita do bolo: se eu dormir todo dia cedo, acordar cedo, comer meus vegetais, obedecer sempre a mamãe e o papai, fizer toda a lição de casa, não contar mentiras e não beliscar o amiguinho estarei isenta de tudo que as historias tristes contam? Então o que acontece de errado com o bolo que mesmo eu seguindo a receita ele às vezes murcha ou cresce demais? Será que não ouvi todas as historias de lição de moral que precisava?

                Quer saber de uma coisa? Cansei das historias que o povo conta, vou desenhar meu próprio livro, escrever a minha própria teoria e se eu não gostar da historia e até mesmo do capitulo eu rasgo a página mesmo, não quero nem saber (mamãe e papai não deixam rasgar a folha de caderno, quanto mais de um livro!). Agora eu sigo a minha vida!


                                                               Uma crônica fictícia, com um fundo de verdade!