sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Crônica do dia: AS historias que o povo conta.

Toda historia tem um "Era uma vez", nem sempre com final feliz, tudo depende da moral da historia. Quiseste me assustar, me ensinar com várias historias assim: a do menino mentiroso e o lobo, o homem do saco e se brincasse com fogo iria me arrepender durante o sono.

                Mas não me contou que as historias de verdade doem muito mais quando são tristes e que elas nunca são esquecidas, vestimos nossos trajes, usamos nossas melhores mascaras para contracenar na vida real. As historias felizes às vezes deixamos elas tão fracas que ficam ali esquecidas agora me diz a verdade... As tristes estão sempre ali embaixo da nossa pele mais fina, qualquer arranhão já traz tudo à tona novamente.

Toda historia é para me ensinar? Ou apenas para ver e/ou ouvir? Sou obrigada a contracenar... Todas as historias seguem sempre o mesmo script? Então se eu seguir a formula tudo bem?

                Pela receita do bolo: se eu dormir todo dia cedo, acordar cedo, comer meus vegetais, obedecer sempre a mamãe e o papai, fizer toda a lição de casa, não contar mentiras e não beliscar o amiguinho estarei isenta de tudo que as historias tristes contam? Então o que acontece de errado com o bolo que mesmo eu seguindo a receita ele às vezes murcha ou cresce demais? Será que não ouvi todas as historias de lição de moral que precisava?

                Quer saber de uma coisa? Cansei das historias que o povo conta, vou desenhar meu próprio livro, escrever a minha própria teoria e se eu não gostar da historia e até mesmo do capitulo eu rasgo a página mesmo, não quero nem saber (mamãe e papai não deixam rasgar a folha de caderno, quanto mais de um livro!). Agora eu sigo a minha vida!


                                                               Uma crônica fictícia, com um fundo de verdade!             

Um comentário:

Waneska Ferreira disse...

oi Hellen, obrigada pelos elogios, adorei sua visita. bjus
Linda mensagem, adorei.