segunda-feira, 23 de junho de 2014

E a vida para onde foi

Coração doido,  não sei explicar.  Vem com força e me abate e logo me abandona num canto sem vontade de ao menos respirar.  Vou continuar escrevendo,  mesmo que a vontade maior foi de ir lá em configurações e deletar tudo.

Parece que me roubaram de mim e deixaram apenas a minha carcaça para viver.

Nenhum comentário: