sexta-feira, 15 de agosto de 2014

As adversidades que te fazem forte

Ando chateada com o sistema, nós mulheres e gestantes estamos cada vez mais frágeis nesse comércio das maternidades e afins. No final da gestação é hospital que fecha, que para de aceitar planos de saúde, médico cobrando a tal taxa de disponibilidade por uma cesárea que ele quer marcar fora do plantão (?! Ainda estou tentando entender essa história, já que supostamente parto é agendado, cade a disponibilidade dele , já que não ligaria de madrugada avisando que olha... entrei de trabalho de parto? ! ) " carinha de bolinha  com muitos pontinhos de interrogação!!!
Ainda nem processei toda a historia acima e estou com outra para digerir: as infusões de ferro não surtiram o efeito esperado  e anemia continua subindo. Precisarei retornar com a soroterapia e infusão, mas ao invés de uma vez por semana, será realizado duas vezes por semana e ainda tomarei injeções de vitamina b12 que também está baixo, O que mais me abalou foi o porque será que não está dando certo?
Diante dessas adversidade e de outras tantas eu tenho duas opções:
1) Ficar chateada e me deixar abater por tudo isso e entrar num circulo vicioso de tristeza,
2) Enfrentar com firmeza mais essas adversidades, fortalecendo meu ser e encontrado as melhores saídas .

Eu escolhi a segunda opção, se eu não for forte o suficiente para isso, me tornarei! E em relação ao médico... não vou pagar 5 mil, sei que o médico tem o ponto de vista dele, ja que o plano de saúde paga apenas 200,00 reais pelo procedimento e acho injusto isso, mas não tenho condições para isso e só pagaria para poder ter uma equipe médica humanizada, com atendimento diferenciado e não no hospital qualquer onde não teria nem direito ao acompanhante,Afinal já pago o plano de saúde que não é barato e esse custo poderia ter sido avisado desde o começo do acompanhamento e não agora faltando algumas semanas para o final da gestação.

Ps... só para continuar com as adversidades, o médico que fez o parto da minha primogênita, estará de ferias no período que antecede a data limite do parto, então estou sem obstetra no momento. E o melhor ainda não pirei com a notícia que com oito meses de gestação não tenho mais obstetra. Vamos lá firme e forte.


35 semanas de gestação!

Um comentário:

Marly disse...

Oi, Helen,

Você fez a escolha certa, é muito melhor se fortalecer com as adversidades, até porque a vida não para de nos desafiar com novas adversidades, rsrs.
De resto, tenho certeza de que tudo vai dar certo, no fim das contas.

Um beijo e bom fim de semana!