sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Filhos, não tem como explicar, apenas viver

Eu li essa frase num livro por esses dias e questionei o quão real ela é , seria tão fácil ter uma lista de ingredientes e o modo de preparo bem explicadinho de como é exercer a maternidade. As vezes nem a fórmula que funciona sempre em casa, naquele dia de caos parece fazer efeito.

Um bom vendedor pode fazer um discurso perfeito de como a maternidade é fantástica, agora pede para uma mãe real num dia de coas e ela irá lhe falar "não faça isso, não vire mãe" ( sério já ouvi isso e já pensei em dizer isso, porque mudar o que está bom, como disse uma mãe em dia de caos) , mas se pudessem indagar a muitas mães se elas pudesse, guardar apenas um dia em sua memória seria o dia em que seus filhos nasceram.

A casa não para arrumada, a vida segue em torno das necessidades dos pequenos, desistimos de passeios por falta de infra estrutura, muitas mães deixam um pouco  ( ou muito de acordo com a necessidade) a vaidade de lado e mesmo assim  muitas de nós não trocariam esse título por nada.

E isso porque nem mencionei a delicia de ouvir a palavra mamãe a primeira vez e o caos de ouvir ela a cada cinco segundos  enquanto tenta estender a roupa, tomar um banho e fazer o jantar ( pergunte para uma mãe como é não ter silencio e como o mesmo silencio pode ser apavorante.... Meu Deus o que estão aprontando agora)

E voltando aos ingredientes : caos ( muito ou pouco ele sempre está presente), amor, carinho, cansaço ( esse em altas doses), felicidade nas pequenas realizações e tantos outros que estão presentes sempre em doses variadas, a receita nunca é exata e muito menos os resultados.

A quer saber , esquece! sou só uma mãe divagando na madrugada, com um bebê no colo desejando um gordo pedaço de bolo de chocolate com brigadeiro , já que não tem receita, pra quê dieta rs.


Beijos e até mais!



Nenhum comentário: