domingo, 29 de maio de 2016

Dia de cronica? opa hoje não

Eu sei que disse que aos domingos seriam dias de cronicas, mas hoje resolvi compartilhar de uma reflexão que me ocorreu depois de uma semana muito pensativa  e de ponderar muito sobre a vida em si.

Lembra que eu escrevi que estava um pouco sem graça e sem sal? Uma das questões que descobri foi não respeitar que eu mudei e quem eu sou. E isso doeu profundamente em mim, não vou aqui levantar muitas questões polemicas sobre preconceitos, porém vou dar um exemplo tão bobo que caberá para qualquer coisa. Pensa que você gosta de uma música (aqui coloque um estilo/cantor que couber), aquela musica que te vibra a alma, que  te deixa  feliz, que ó de ouvir você tem vontade de sorrir e se mexer, imaginou? Agora guarda essa sensação de felicidade e espontaneidade, pois bem todos acham essa musica brega, feia, chata e você para fazer parte dessa sociedade que lhe cabe nega essa paixão musical e com isso a alegria respectiva que a musica lhe proporciona.

Agora estenda esse exemplo para a roupa que lhe deixa feliz e confortável, para o amor que aquece teu coração,para o cabelo que te alegra ( ai meu Deus porque as pessoas tem  que cutucar o cabelo alheio, deixa ela ser  cacheada,tingida, alisada, curtíssima pixel, cabeludo, black power, armada e nada controlada, frizz em paz), se ela é gordinha, marombada, definida, magrela, se ela é ateu, se ela é religiosa.

Já pensou ter que esconder constantemente aquilo que faz sua alma sorrir para caber numa sociedade hipócrita que também tem seus escondidos só por medo de revelar aquilo que ama? 

Não dá, não dá, não dá. Por isso adoecemos tanto, brigamos e nos escondemos e com isso não damos liberdade para a nossa mente evoluir, mudar ou até permanecer como está (se você é gordinho/alisado/magro/ ou qualquer outra coisa e está saudável e bem consigo mesmo...porque mudar?)

Com isso eu vi o quanto as outras pessoas sofrem, eu não consigo imaginar a dor de amar alguém que para alguns familiares, sociedade possa lhe ser proibido, feio, pecaminoso. Portanto o blog mudou, isso já deve ter percebido, não consigo falar só de amenidades, de o que usar com bota (isso nunca consegui, já deu para perceber né, uma pena já que dá tanto lucro para alguns) , vou falar aqui o que eu sinto, quem eu sou de verdade, da minha busca espiritual, dos meus dilemas de mulher, dos meus livros que tanto amo, das minhas blusas diferentes que me divertem quanto uso, dos jogos de video game que eu curto, dos filmes (poser) que eu assisto e já quero ser fã, o blog talvez continue  na surdina dentre outros tantos, mas leios uns desse mesmo jeitinho e são eles que me alegram, me distraem, me trazem novidades para pesquisar, portanto esta é a cara nova dele. 

Até mais.

Nenhum comentário: