quarta-feira, 22 de junho de 2016

Reflexoes de uma auto didata I



Hoje resolvi escrever um pouco sobre como estou me organizando para estudar em casa, existem vários blogs de concurseiros por aí e valem muito a leitura de experiencia e de como funciona esse processo todo para cada tipo de pessoa.

Nessas horas ( de ser autodidata) a maior dificuldade é escolher o que estudar, o material, a periodicidade , o fluxo de informações sobre o assunto, checar as fontes.

Faz diferença nessas horas gostar de ler, escrever e até criar uma biblioteca como Hobbies do assunto (física ou digital), cheguei a conclusão que estudar à parte determinados assuntos me dariam muito prazer e como já disse anteriormente, estudar faz parte de mim, praticamente um hobbie

Por exemplo - amo psicologia- é um curso que no meu tempo áureos dos meus 18 anos me arrependo por não ter escolhido como faculdade, amei estudar a matéria inserida nas minhas grades curriculares e quando fiz magistério e tipo mais aprofundamento sobre o assunto sabia que era a paixão da minha vida. Não significa que talvez eu não possa fazer essa graduação por hobbie, mas decidi ler mais e me aprofundar sobre o assunto e investir financeiramente me algo que já faz parte da minha carreira

Para fazer isso, eu seleciono alguns temas que tenho interesse em estudar atualmente e foco neles. Algumas coisas que eu gosto de estudar : inglês,alemão, francês,(Esses dois últimos estou iniciando) empreendedorismo, gtd,Desenvolvimento infantil (apesar de não exercer a profissão, tomei gosto pelo magistério e continuo lendo muito sobre o assunto) 

Uma boa maneira de descobrir o que estudar para manter uma cadeia lógica de estudos é procurar por exemplo grades curriculares - muitas faculdades disponibilizam - Com isso você consegue mais ou menos nortear o que procurar de material (lembrando que aqui o desejo é o conhecimento sobre o assunto e não se tornar profissional na área)

Sobre meu local de estudos - bom eu não tenho um espaço exclusivo meu para estudar eu utilizo a mesa da sala ou a antiga mesa do computador, mas dependo do assunto, faço a leitura de um livro especifico por exemplo no sofá da sala junto com família mesmo, quando o marido deseja assistir algo que eu não sou muito chegada, vale qualquer alternativa, a mesa da cozinha também. Aqui a principal dica é ter todo o material junto que preciso utilizar naquele momento e também vale ter o local que irá utilizar já preparado, por exemplo se a mesa do computador está muito bagunçada eu não perco meu tempo arrumando, pulo direto com meu material para a mesa de jantar, isso me economiza tempo e faz com que eu não desista de cumpri aquele ciclo de estudo por cansaço, desmotivação ou preguiça.

Aqui acho que a parte que mais conta para ajudar a acontecer é ter o material de estudo e de apoio prontos, de fácil acesso e fácil de manipular. Tiro um dia só para reunir o material de estudo daquela semana/ciclo coloco em pastas com divisórias e vou organizando também nas pastas e nos planner de estudos, assim eu consigo ter o controle do que eu estou estudando, o material e em qual parte da matéria estou, assim quando eu retorno para aquele assunto sei onde estou e o que preciso fazer para retornar de onde parei.

Esquematizar os conteúdos também é uma forma muito pratica de manter o controle e tem muitos sites e concurseiros que trabalham esquematizando editais então pode ser uma forma interessante para começar a organizar os estudos se não sabe nem por onde começar

É sempre bom manter um certo ritmo de estudo, ler apenas algumas linhas sobre um artigo cientifico ou de um livro não irá garantir que você absorva as informações e pode desmotivar e ter a sensação de não estar saindo do lugar.

Fazer algumas anotações, resumos, ler periódicos sobre o assunto e até vale (dependendo do assunto que está estudando) ver filmes mais densos - você pode destrincha-los e analisa los profundamente ( no caso da psicologia) ou aprofundar o idioma caso esse seja o foco. Também faz parte definir qual é o seu objetivo com cada conteúdo, no meu caos inglês - eu pretendo ser fluente, capaz de compreender a escrita e a oralidade da língua e meu certificado de proficiência . Com francês e alemão  - são dois países que pretendo visitar e desejo compreender algumas frases, pedir direções, explicações e não me sentir completamente perdida nos lugares e com francês ainda desejo compreender melhor os filmes que assisto e as musicas que ouço (adoro a sonoridade de algumas musicas francesas e gostaria de ser capaz de compreender o que ouço) e também por ter estudado um pouco de gastronomia, muitos termo técnicos possuem sua origem na língua francesa e quero saber mais nesse ramo .Leve sempre algum material de estudo com você, seja onde for. Nunca sabemos quando vai aparecer um tempinho e ficar esperando sem fazer nada e esse tempo pode ser para colocar a leitura em dia de um resumo ou de um periódico por exemplo

A viagem não é algo de data marcada então possuo tempo para aprender e posso assim estabelecer um ritmo mais calmo para o estudo, em compensação o inglês é algo que desejo com mais afinco obter o conhecimento se tornando prioridade, Entretanto nesse esquema posso estar sempre revezando de língua não caindo no tédio ou cansaço.

Tem coisas que não adianta ter pressa e adquirir conhecimento está entre elas, é algo que se constroem aos poucos e não se pode desanimar e também precisa estar sempre revendo e praticando - o que o cérebro não usa ele esquece.

Nenhum comentário: