quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Desabafos de uma realidade

Oi todo mundo

Sumi eu sei, o blog só não ficou mais vazio porque eu tinha me organizado e escrito muita coisa por aqui.

Parei de estudar - desisti de estudar um curso de línguas por conta própria - por pura falta de organização, me senti cansada demais e  achei que o esforço não valia a pena no momento.

Entrei na academia, me animei, a casa entrou num novo ritmo  - todos adoecemos - parei a academia (infecção  respiratorio com direito a crises de bronquite), entrei na faculdade, me chatiei no serviço ( ou deixei ser contaminada pelos outros? Estou em dúvida sobre isso)

Questionei a minha participação nas redes sociais, abandonei o  facebook, twitter e praticamente o instagram também, desisti de escrever e me questionei porque continuar com o blog.

Não comprei presentes para o meu pai e muito menos do meu marido - me falta inspiração e nada parece o ideal, tudo caro demais ou sem identificação pessoal.

Surtei, me achei sem propósito e então porque continuar escrevendo? Se justamente os assuntos que eu mais gosto de escrever e mais me identifico não estavam mais fazendo sentindo?

Flertei com os livros, enchi prateleiras, joguei fora tantas outras referencias passadas que empoeiravam, mudei o quarto de lugar e nada aconteceu... o que eu precisava fazer afinal?

Passei a acreditar que não fazia parte do seleto grupo que se inspira e inspira, olhei novamente os livros, mas suas palavras não faziam ser compreendidas por mim.

A comida esta sem graça e mesmo assim resolvi comer, até as coisas que não me faziam bem, até quando não estava com fome, resolvi que deveria desempenhar meu papel na sociedade e nele estava escrito as horas de alimentar-se

Resolvi desistir, entrei no limbo, deixei -me poluir por tristezas que não eram minhas mesmo diariamente agradecendo (de verdade) pelas graças recebidas, rezei deixando as palavras fluirem.

Resolvi tentar, mais uma vez e mais uma vez, aceitar a minha diferença, que talvez eu possa até nao participar do mundo que eu realmente acredito e assisto, mas continuarei tentando, continuarei escrevendo, continuarei rezando, continuarei vivendo, mesmo que para isso eu fico um pouco a parte nos lugares que visito, tudo bem, eu sei a que mundo pertenço.

Um comentário:

Beth Salvia disse...

Você é linda demais para sentir esse vazio! Seu sorriso é encantador, parei de blogar há quase um ano , mas estou voltando. Vim te visitar porque sou sua seguidora e algo me chamou a atenção (o título). Se estivesse pertinho de vc iria te dar um grande abraço e dizer que a vida é linda se levarmos menos a serio, se pararmos de exigir tanto de nós mesmas, se acreditarmos em nós. Desapegue do passado, nem se preocupe com o futuro, acredite e faça agora o que tem pra fazer, se nao der, vira a página, menina (posso chamar-te assim pq tenho 58 anos) tenho filhos gemeos, eduquei-os sozinha, após uma separação conjugal, sai de SP com eles e 3 malas viemos para Joao Pessoa, fiz um concurso passei e tudo mudou, nao foi fácil cada segundo das nossas vidas, mas nunca desisti, hj eles têm 28 anos, cada um mora num estado diferente, mas sempre estamos juntos e na luta sempre, acreditando no dia de hoje. Acredite em vc. Bjs e desculpe-me o textao que alias nem sei se vc vai ler, mas escrevi