quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Diario de uma EAD - Meus primeiros quinze dias!

Oi Todo mundo, hoje eu contarei como foram os primeiros dias da Faculdade à distância e já vou adiantar, se você quiser fazer isso direito, vai ser pesado e até mais difícil do que a presencial e já t e explicou o porquê, na presencial o fato de você estar ali presente, ouvindo e participando das aulas já valem como uma " nota de participação" como diriam os professores de antigamente, essa nota te ajuda naquele meio ponto, a sua presença já te ajuda a "chutar" uma questão que você não lembra muito bem... Agora no ensino a distância eles não tem como controlar se você está realmente participando e lendo os conteúdos ( e não vale dar aquele oizinho no fórum e apenas mudar as palavras das mensagens anterior) então a saída é muita atividade avaliativa, além de vários trabalhos e muito conteúdo para ler, muito mesmo.



Eu sabia que tinha que ser organizada (novamente, se você quer fazer isso direito rs) que eu teria que manter os controles das aulas e atividades para não acumular e ainda teria que saber distribuir meu horário, porque não tenho um lugar especifico em casa onde eu possa me isolar e estudar sem interrupções.

A falta desse isolamento prejudica muito e esse quesito eu não tenho muito como resolver é administrar a bagunça em volta e abstrair as distrações. A mesa que eu uso para estudar é muito pequena, porém é a que tem mais tomadas próximas, até pensei em colocar uma extensão e utilizar a mesa de jantar, mas um fio no meio da sala com duas pequenas correndo e brincado não é muito seguro.

Comecei as aulas atrasada, pois é eu nem sabia que isso era possível, fiz a matricula no último dia (dia 12 de agosto) e as aulas já tinham começado desde o dia 08 e demorou mais ou menos uma semana para ter acesso a plataforma de estudo, então quando eu obtive o acesso quase caí para trás com o volume de coisas para fazer e entregar que estava ali a menos de uma semana.

Para ajudar não foi uma semana nada tranquila, as meninas não tinham aula e o meu marido precisou ficar com elas no horário convencional de trabalho e indo trabalhar à noite, estava muito frio, ficando doente o tempo todo e acabei muito estressada e ansiosa por não achar que daria conta.

Para sentir o drama, um vídeo com duração de 15 minutos, levei mais de meia hora para assistir, ok que parei algumas vezes porque eu precisava fazer as anotações, mas muitas vezes eu simplesmente não conseguia ouvir/prestar atenção porque a bagunça corria solta. Horas as pausas eram urgentes (uma fralda ou uma parada estratégica para levar a mais nova ao banheiro) e outras pausas eu tentando ser a mulher maravilha e tentando fazer tudo ao mesmo tempo (o almoço e jantar... corre para desligar a panela... corre para ligar a máquina que já estava de molho para dar tempo de pendurar tudo antes de dormir) e claro assim não funciona.

Demorei para compreender que não é porque eu estava em casa, que deveria fazer tudo ao mesmo tempo, precisava descansar, respirar e ainda sim encaixar todas as necessidades ao meu favor.

Não ajudou ver o quanto de matéria eu teria pela frente (a plataforma do semestre é liberada de uma vez só) isso me fez ficar mais ansiosa e achar que não daria conta.

Também uma overdose de lição uma única vez também não ajuda - passei um fim de semana todo sentada sem uma única pausa, para tentar pôr tudo em dia - não funcionou, também gerou estresse e cansaço e quando chegou domingo à tarde, tudo o que eu lia não fazia mais sentindo nenhum.

Então os maiores erros que eu cometi nesses primeiros quinze dias foram:

_ Subestimar a quantidade de matéria, eu sabia que seria um conteúdo extensivo mas achei que seria fácil e de rápido execução;
- Não preparar o espaço do estudo com antecedência, minha primeira aula a mesa estava entulhada de coisas que não pertenciam ao lugar, porem como já estava em cima da hora eu tinha que escolher entre arrumar a mesa ou fazer as lições;
- Ficar ansiosa, ok é muita coisa sim, mas é melhor ficar preocupada no fim do semestre e não na primeira semana de aula achando que não vai dar conta;
-Achar que trabalhar muito picada uma matéria iria fazer diferença, não faz, tipo eu tinha as vezes dez minutos de folga e ia correndo pro computador, não dava tempo nem de meia absorver meia folha de matéria, era melhor usar esse tempo em outra tarefa menor e com isso ter mais tempo livre depois para estudar com mais tranquilidade.

E apesar de ser uma pessoa que busca uma organização constante (aprimorar sempre a técnica) me vi confusa e perdida nesse início, foi pura ansiedade e afobação. 


Até o próximo diário pessoal!

Nenhum comentário: