sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Paraiso verde

Tem dias que parece que o tempo simplesmente para

As coisas deixam de fluir, o sono bate de uma maneira descomunal e tudo o que queremos é fugir para um novo mundo.

Pelo menos eu sim.


Nesses dias eu sinto muita falta do sol, de sentir a natureza e olhar para o verde e como nem sempre fugir é possivel, eu paro uns minutinhos, nem que sejam dois mesmo e uso o método de visualização para fugir da selva de pedra e computadores que estão ao meu redor

A imagem que mais me vem a cabeça nesse momento é justamete essa, do paraíso verde. Consigo até sentir o calor morno e agradável na pele.


Sou muito grata por todas as oportunidades que eu recebo, principalmente de ter essa imagem como uma lembrança pra mim e poder recorrer a ela quando preciso sentir a natureza perto de mim.

No paraiso verde, à noite é tão linda como o dia e quando chove de madrugada eu não resisto, ela me atrai eu sempre acordo e fico observando as gotas cairem nas plantas e ouvindo o seu som tão característico.

Das coisas que me faz mais falta numa época de vida corrida são essas pausas na natureza, sinto necessidade de ver o movimento das nuvens, apreciar uma folha balançando. Talvez porque fui criada em casa, com muitas plantas e observar a natureza era parte do meu dia a dia. Talvez porque uma das diversoes que nos eram permitidas era ir a praia e lá deitada eu passava horas do dia desacelerando vendo o céu, sentindo as ondas, adorava dormir na praia, hoje vejo que era meu estado de relaxamento total, era meu Mindfullness, eu estava ali, presente.

Nenhum comentário: