domingo, 26 de março de 2017

17 Metas para 2017!

Vamos as 17 metas para 2017!

Não estão em ordem de desejo ou realização, apenas fui anotando o que eu realmente gostaria de ver realizado no próximo ano e que fosse algo mais real.


1 - Montar o meu escritório (nem que seja móvel);

2 -Passar de modo mais suave nos dois semestres da faculdade, estudar muito mais para fazer esse projeto valer a pena. O que significa realmente pular de cabeça;

3-Iniciar meu curso de Frances - Já pesquisei o valor para estar iniciando, será on line por enquanto e quero ver como me saio dessa maneira e mais pra frente terminarei o curso de forma presencial;

4-Buscar meu curso para a certificação em inglês ( preciso que seja aos sábados, se financeiramente não for possível agora, quero ter a ideia real de quanto preciso para conseguir a realização dessa meta, para poder me planejar para a realização da mesma);

5-Emagrecer 30 quilos. Mudar a minha alimentação (largar o glúten no qual sou intolerante) e iniciar atividades físicas ;

6-Simplificar mais a vida familiar, buscando torna-la mais saudável e passar mais tempo em casa, juntos com atividades em familiar;

7-Seguir um plano financeiro ( Investir na troca do nosso Imóvel para um mais compatível com as nossas necessidades;

8-Trocar meu computador - Ele está pedindo arrego desde o começo do ano de 2016, porém não tive coragem, vou guardar dinheiro e enquanto ele funcionar eu irei usar, aí quando pifar de vez eu troco;

9-Estudar Matemática básica - Quero sanar todas as minhas deficiências básicas na disciplina;

10- Buscar fazer mais passeios ao ar livre e proporcionar para as meninas um contato maior com a natureza;

11- Fazer mais duas tatuagens - elas já estão desenhadas na minha mente, só preciso de organização financeira para concluir cada uma.


12- Fazer uma viagem em família;

13-Preencher meus diários ( one line a day/ uma pergunta por dia/ diário de desenvolvimento das meninas)

14- Ter mais calma e paciência para alcançar os resultados e ter mais foco para chegar nos objetivos propostos e dentro dessa categoria coloco também acreditar que consigo chegar nos resultados esperados por mim, apenas é necessário dedicação.

15-Montar um guarda roupa profissional mais formal, porém simples e minimalista ( tenho muitas ideias em mente e quero escrever sobre isso assim que eu concretizar uma parte)

16-Fazer meus cuidados de tratamento facial uma rotina diária na minha vida, não importando onde estou;

17- Deixar crenças limitantes de lado e me permitir viver mais leve e mais feliz, me permitindo libertar e ser mais eu.

Como Manter essa lista em 2016 e reler sempre me fez buscar mais os meus objetivos, fiz da mesma forma este ano para quem sabe me inspirar mais e mais em alcançar as metas de 2017!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Algumas coisas que não te contaram...

Que está tudo bem ficar de mal humor na segunda;

Que tudo bem só começar a sua semana na quarta;

Que tudo bem começar a dieta no meio da sua semana e não na segunda como todo mundo diz;

tudo bem parar de gostar de doces, deixar de tomar refrigerante e não comer salgadinho numa

festa infantil;

tudo bem nessa mesma festa se esbaldar no pastel de queijo porque por ele você tem paixão e

tara;

Tudo bem voltar pra faculdade, largar a faculdade e voltar de novo, tudo bem... Foi apenas

uma crise nesse relacionamento tão intenso que é a educação;

Tudo bem pensar um pouco mais em você e às vezes querer fazer aquele passeio no shopping

sem os filhos ficarem chorando a cada loja que você entra e ficar morrendo de saudades

enquanto passeia sozinha;

Tudo bem pintar o cabelo, cortar o cabelo e depois desejar que ele cresça logo e pintar

novamente para a sua cor natural, faz parte...


Tudo isso é normal, sim existe normalidade em você!

Se perdoe mais, se permita mais , restrinja aquilo que te faz mal, momentos introspectivos

existem, você não é obrigado a estar a fim de festas o tempo todo, mas não se feche o tempo

todo, há muita coisa linda lá fora esperando só o treinamento do seu olhar para enxergar a

beleza.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Ausência...

Na pressa de querer crescer, organizar e me tornar uma pessoa multitarefa, acelerei todo o meu ser, passei a querer o mundo em menos de um segundo, de buscar resultados de forma insana e de não aceitar quando eles não eram alcançados da forma que eu queria;

Na pressa por fazer, priorizava sim os resultados, buscava qualidade, mas não era prioridade porque o que estava pesando era o volume do fazer, a produção em números e apenas os números estavam significando algo;

Sentar para ouvir música era uma heresia, não que o tempo isso significasse uma perda de tempo, apenas porque parar para ouvir uma música significava parar para ouvir meus pensamentos;

Parei de rezar, parei de meditar, parei de me ouvir;

Só ouço os passos apressados em meio ao caos do dia a dia, o tic-tac do relógio me dizendo que mais uma vez estou atrasada para os compromissos, as pilhas de papeis esperando que algum dia eu tenha tempo para o "algum dia/talvez", pilhas de sonhos desmoronando ao lado das pilhas de roupas para passar e eu me pergunto: daquela pilha o quanto é meu?

Só enxergo os pedidos dos exames médicos acumulando, dos tratamentos sem continuidade, da intolerância ao glúten gritando a cada mordida no tão temido trigo a cada dia que estou sem tempo para fazer algo mais saudável.

Muitas lagrimas escorreram enquanto eu escrevia tudo isso, não sei o quanto escrever tudo isso foi bom, mas eu precisava por pra fora, são muitas coisas me cutucando, me machucando dentro de mim, pedindo para serem observadas e ouvidas, pedindo atenção para serem compreendidas.

Sinto saudades, muitas saudades, sinto dor também, uma dor que imunda todo o meu ser e não se aquieta, uma dor muito parecida com fome e com uma urgência de "estar e ser" que parece nem ao menos observar onde eu estou e tudo o que eu já fiz até agora.

Queria sair e buscar o meu "eu", mas ele está justamente aqui dentro de mim, sem ser ouvido. Queria parar tudo e encontrar o meu eu, conversar com ele, ouvir tudo o que ele tem a dizer, tudo o que ele poderia me ensinar e deixar ele ser o meu tutor, porém parar não é algo possível.

The "Show" must go on  .. . e assim continua o show sem intervalos ...

Doeu abrir mão da vaga de trabalho desejada, doeu abrir mão da viagem dos sonhos, doeu precisar de colo e não ter, doeu ser adulta quando o que queria era o colo da avó... Doeu não poder ir embora e ter que ficar, doeu por a máscara de satisfação... onde esse caminho poderá me levar a não ser o que eu já ando por todos os dias... o quanto do só isso tem nisso?

Até quando esse calor infernal irá me dominar e irei escolher deitar do que produzir? até quando me obrigarei a produzir? Até quando olharei tudo o que tenho para fazer e nunca cessarei a lista de pendencias domesticas acumuladas ...

Existe muita gratidão no meu dia sim, mas surgiram muitas dúvidas, é a vida clamando por mudanças e exigindo que eu cuide de mim, que eu regue mais o meu interior, não tem como prosseguir assim, não tem como escrever aqui, não tem como continuar a percorrer os mesmos caminhos todos os dias sem me ouvir.

E mais ainda, tenho gratidão por esse momento, que é ele que me põe a crescer e e mostra o que devo me modificar para prosseguir...

beijos a todos que sempre me mandam mensagens carinhosas pra mim, tudo é reinvenção e chegou a minha hora de escrever novas historias e conta-las por aqui

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Primeiro dia sem as gurias

Oi todo mundo!

To sumida eu sei... mas logo atualizo tudo por aqui, sabe como é as crianças estão de ferias o que deixa o tempo corrido.

Uma grande dificuldade que eu encontro atualmente é a manobra que precisamos fazer quando as meninas não  tem aula, não sei se já mencionei isso antes, mas além das meninas estudarem em escola publica, eu trabalho em outr cidade, portanto os feriados não são os mesmo.

Hoje é um dia desses, as pequenas não tem aula hoje e amanhã é emenda do feriado e isso não se enquadra na minha realidade e dessa vez elas vão ficar com o vovô e com a vovó e detalhe são mais algumas cidades de distancia então elas irão dormir lá.

Essa será a primeira vez que ficaremos tão afastadas assim, coração de mãe já deu uns pitos de saudades, só de imaginar que à noite não terei meus chicletinhos agarrados o tempo todo em mim ( mãe = bicho tosco, pede descanso e quando ganha só fica pensando nos pitocos)

Será um vale night completo, para a saudades não bater forte, marido resolveu aproveitar e ir ao cinema sem precisar se preocupar com a hora para voltar. Confesso que está tudo meio nebuloso por aqui, estou com sono e isso aumenta muito meu mal humor, já estou com saudades, o tempo lá fora está com cara de  temporal e nesse momento a minha mente só me leva para quando ficavamos as tarde juntas as tres agarradas assistindo televisão.

Gosto de trabalhar, gosto do que faço, porém isso não quer dizer que eu não fique com saudades, que eu não desejaria hoje trabalhar via home office e estar mais perto delas nesse dia de folga, isso nao quer dizer que eu em algum momento do dia de hoje não esqueça que estarei sozinha à noite e só vá lembrar bem mais tarde e me cobre de como posso ter esquecido isso.

São coisas da vida, essa é a primeira vez, virão outras, tantas outras que chegará um hora que os pedidos para dormir na casa dos avós partirão delas mesma. Essa é só a primeira vez de muitas!