Mostrando postagens com marcador orçamento. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador orçamento. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Diário Ead : Quanto custa uma graduação à distância ?

Oi Todo mundo! Hoje resolvi falar um pouco mais sobre a Graduação à Distancia

A resposta para esta pergunta não é nada fácil, afinal depende muito da instituição que escolher e o curso desejado, porém é possível fazer uma estimativa.

Um dos motivos de ter escolhido a graduação à distância, foi o custo do curso em relação ao presencial, enquanto o valor regular estava em 599,00 (valor cheio), no curso à distância o valor era 316,50 , com direito à descontos proporcionais de acordo com a data de pagamento, uma diferença de R$ 4.800,00 anuais.

Estrutura para os estudos
Esse é um item que precisa ser pensado com cuidado, apesar de uma estrutura física ser bem interessante para o aproveitamento positivo do estudo, porém uma mesa com espaço para espalhar o material já vai lhe bastar, agora o problema mesmo é o equipamento.

Quando iniciei o curso, meu notebook já dava ar de não dou conta disso e ele só provou que não dava conta mesmo, brincadeiras à parte, achei que não irei influenciar muito o resultado, mas ledo engano, como ele já era velhinho de guerra, volte e meia ele travava se eu abria a plataforma "AVA", os vídeos que rodavam em outra plataforma e por exemplo abriu o Word para fazer anotações, era suficiente para "travar" tudo e ter que fechar algumas telas.

Troquei recentemente por um le novo e em breve falarei mais dele, ainda não me acostumei com o teclado e prefiro usar o mouse à parte em vez de usar o mousepad do teclado, porém auxiliou muito na velocidade que eu assisto as aulas pois posso aproveitar os recursos de maneira mais eficiente.

Internet com boa velocidade, parece obvio, já que o curso é on line, mas juro que já passei por muitos perrengues de deixar para o último dia de postar as atividades e a internet oscilar tanto que algo que era para ser rápido virou tortura, é algo que preciso trabalhar muito ainda, não deixar para a última hora para não passar por sufocos assim, troquei a internet por uma velocidade maior, as oscilações diminuíram muito ( com a antiga operadora era muito maior) mas as vezes ainda ocorre, por isso prevenir é melhor do que chorar o prazo perdido.

Deslocamento para as provas sempre é algo a ser levado em consideração, no meu curso são duas provas e a cidade ainda é próxima, então o custo é baixo, mas se a cidade for bem longe é necessário além do gasto da condução, pode ser necessário o gasto de alimentação e até mesmo de hospedagem.
Livros e Material de estudos.
Uma parte do material é disponibilizado em PDF nas plataformas, além dos vídeos das aulas que podem ser assistidas enquanto está naquele semestre vigente, porém eu sinto falta do acesso a biblioteca, a minha faculdade possui uma biblioteca virtual, com alguns livros que podem ser lidos na própria plataforma, porém para mim não é a mesma coisa. 

Eu ainda não fui atrás para saber se o meu Polo tem Biblioteca Física e se posso usufruir dela, mas confesso que ficar indo até a faculdade só para olhar e não esquecer de devolver o livro é algo que para mim é contramão já que ela é longe.

Estou pensando em comprar alguns livros para estudar, estou pesquisando essa possibilidade, na minha primeira graduação eu quase não li livros da área, além de serem muito escassos, eram muito caros e eu além de não trabalhar na área na época, eu não trabalhava de forma contínua (os famosos bicos) então não podia investir nisso, como hoje o contexto é completamente diferente, penso em criar a minha própria biblioteca de pesquisa, aos poucos, mas isso já é assunto para outro post.


Então esses são alguns itens a serem considerados em relação ao planejamento financeiro de fazer um curso pelo método EAD, no próximo post vou falar mais dos prós e contras na hora de escolher o curso.

Até mais!

quarta-feira, 13 de abril de 2016

De desfalque em desfalque, vou descobrindo que ainda possuo muito.

Oi todo mundo, como tem passado?

Já falei aqui que o desafio só é valido se possui um bom objetivo para quem o pratica, armário capsula, armário minimalista ou ficar sem comprar só será proveitoso se a pessoa que o faz está curtindo o objetivo de vivenciar a experiencia.

Então por mais que seja modismo (sim ficou famoso, já apareceu em muitos sites e telejornais o assunto) ainda sim é preciso desejar passar por isso e alcançar o objetivo, para participar do desafio basta seguir as regrar do site que mais lhe agrada que também está com os mesmos intuitos que você ou estipular suas próprias regras, mas não é porque é obrigatório que não deve segui-las, é necessário ser fiel a você mesmo.

Quando fiz o post de armário desfalcado, eu não havia feito a ultima limpa que fiz recentemente e retirei mais de quatro sacolas de roupas (aquelas ecobags grandes) tudo bem que até um casaco grosso de pelos e uma manta estavam juntas na sacola, mas eram peças que estavam no meu armário tomando um espaço enorme que me faziam crer que eu tinha ainda mais peças para usar.

Então como escrevi um post de desabafo que achava que não tinha roupas suficientes para estar fazendo um projeto de seis meses sem comprar e ainda pude tirar tanta roupa do meu armário? Simples - existem autos e baixos o tempo todo na vida e as vezes não confiamos no nosso taco e duvidamos de algumas coisas que escolhemos, ainda mais quando essas coisas são novas na nossa vida.

Tirei muito do meu guarda - roupa e sei que tenho muito mais para tirar é um projeto de vida reduzir e o consumo de coisas desnecessárias e viver mais. Ainda compro livos e sempre os comprarei, adoro comprar novas cores de lápis de cor, principalmente quando os lápis chegam no toquinho, não sei o quão minimo chegarei, estou testando os meus limites e me conhecendo para descobrir o quanto basta pra mim. Essa é a chave da questão o quanto basta para você

Para mim meu armário está ficando uma graça, cores ornando entre si, padronizado e nada sem graça, quero sim algumas peças novas e diferentes e o melhor de tudo ficar sem comprar está me obrigando a olhar melhor para as minhas peças, aprendendo a cuidar delas e descobrindo o que realmente gosto, então eu digo sim ao desafio e aos meus projetos pessoais tão diferentes, eles movem de maneira divertida a vida e diversão é tudo.

spoiler do próximo post sobre o assunto.


Até mais!




quarta-feira, 16 de março de 2016

Vantagens de um armário reduzido

Oi todo mundo

Sim existe beleza e vantagem de possuir um armário reduzido, como já falei algumas vezes aqui, mas não custa repetir, eu não sigo entre todas as linhas o armário capsula, estou buscando cada vez mais uma vida mais simplificada e isso se aplica ao armário minimalista.

Eu já usava um número limitado de roupas, apenas elas não eram as únicas no armário. Passava muito tempo encarando todas aquelas peças e sempre as mesmas eram escolhidas,então coloquei em pratica a limpeza e deixei apenas as peças que eu uso em todas as estações.

Aqui expliquei um pouquinho mais como foi esse processo de destralhar o guarda roupa e porque decidi ficar com mais peças e não aplicar o armário capsula.

Quem não lembra do Closet Sonho de consumo da Carrie Bradshaw em Sex and the City?



Vamos as vantagens:

Não demorar tanto tempo para se arrumar e escolher o que vestir - olha eu até não demorava muito antes porque sempre usava as mesmas opções, porém não rola aquela indecisão de não usar aquela peça que está ali parada ou tentar achar algo de sempre para vestir.

Ter um guarda-roupa organizado : sério isso é vida para uma mãe que trabalha e tem mil coisas para fazer e ainda gosta de blogar, todo o tempo economizado é lucro nessas horas.

Economia doméstica : sei o que tenho, o que vestir e sei o que me cai bem, por isso diminuiu o número de armadilhas de comprar algo por estar em promoção ou achar bonita que não tem nada a ver com o meu estilo ou que eu não preciso.

Saber o que estou vestido : Como sei exatamente o que estou vestindo, minha auto confiança ficam lá em cima, eu não preciso ficar com receio de algo não estar combinando ou a peça não estar me favorecendo, eu sei a minha aparência e acredito nela .

E aí achou as vantagens interessantes? Meu marido chegou a perguntar se isso não seria apenas uma fase e se caso a próxima casa não tivesse um espaço para um closet se isso não mudaria. Eu penso que não. Ter uma vida mais simples e mais minimalista vira um estilo de vida, vamos nos modificando e nos adequando a novos jeitos de viver e as necessidades passam a ser outras, o que vocês acham, esse processo é reversível ? Rs eu espero que não pois a cada passo que dou me sinto muito mais feliz em possuir coisas e não dos objetos me possuírem e me escravizarem nas suas obrigações de mante-los. 

Até mais!



sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

60 dias sem comprar #5

Quando parar de comprar faz todo sentido

Nunca me considerei uma compradora compulsiva, controlava o valor das compras e as necessidades das mesmas, mas sempre tem aquela continha de gostei ou estava em promoção.

Claro que comprar roupas, cosméticos e acessórios me deixa feliz,gosto de ter opções na hora de me arrumar e gosto de me sentir bem ao sair, mas ficar sem comprar nesses 60 dias tem sido muito mais interessante do que eu imaginava.

Sim teve compras, Alice perdeu seu brinquinho e eu comprei um par de brincos novos para ela e um par de presilhas para o cabelo que ela também estava precisando (como perdem essas miudezas).

Foi gostoso escolher com carinho e sem pressa o que eu iria comprar, já que não iria levar a loja toda ( coisas baratinhas assim costumam ser vilões nessas horas) e pegar apenas o que eu realmente precisava.

Antes eu teria comprado muito mais e possivelmente iria me arrepender depois, não comprar sempre faz as compras serem muito mais conscientes e bem pensadas. Compras conscientes é igual a menos arrependimentos e menos objetos acumulados desnecessariamente.

Não é fácil, mesmo não tendo dinheiro sobrando, controlar cada compra, não sair do script e manter a calma de outras maneiras que não comprando pode ser bem mais difícil do que parece. (Quem nunca comprou algo quando estava chateada para se sentir melhor? Nem que seja um brigadeiro, bombom?) 

E o efeito rebote?

Quando  o projeto de ficar sem comprar acabou eu voltei a fazer as minha compras, muito mais cuidadosa do que antes, analisando a necessidade, o que eu realmente queria comprar e foi difícil segurar o efeito contrario, o de comprar sempre! 

Talvez o período de ficar sem comprar tenha sido muito pequeno e ele não tenha reprogramado meu desejo por compras , já tem alguns anos que eu seguro o desejo de comprar e fico pensando se cada compra vale a pena ao ponto de muitas vezes quando eu volto para comprar o item que eu queria, ele simplesmente ter esgotado.

Eu escolho dias para comprar e isso ajuda muito, se por exemplo, eu saio hoje e não escolhi como dia para comprar e sim como dia de "andar por aí" eu não compro nada, mesmo que eu tenho  o dinheiro para aquela peça em promoção.

É difícil ainda viver somente com compra conscientes, porém o projeto foi realizado com louvor e em uma época suscetível a compras ( aniversários e mais aniversários) e impactou até em como eu realizei o aniversário da filha caçula, pesquisei muito e desisti de alguns itens por achar muito fúteis

Quando o aniversário acabou fiquei olhando a montanha de lixo produzido e me achei muito incomodada com isso, quero ver se no ano que vem eu modifico isso. Um dos itens que eu desejo é diminuir as embalagens e olha que eu ja uso o básico para docinhos.

Foi um curto período e não quero fazer disso apenas um desafio esporádico, quero mesmo transformar isso em uma lição para diminuir o consumo irracional.