sábado, 27 de abril de 2013

40 semanas de gestação

Hoje completo 40 semanas, está tudo pronto para a chegada da pequena, mas ate agora ela não quis dar as caras,rs

Segunda vamos novamente no nosso médico, caso ela não nasça até lá, ai discutiremos qual a melhor opção: induzir o parto normal, esperar mais um pouquinho ( essa semana durou o mesmo que os 9 meses de tão longa que foi) ou se iremos partir para a cesárea.

Esta semana tirei a licença maternidade, as dores na pélvis/ virilha estavam dificultando demais o meu deslocamento e ficar 8h sentada todos os dias não estava ajudando em nada. Tenho ficado na casa dos meus pais que é perto do hospital e do trabalho do marido, também ficando durante o dia com eles, não fico tanto tempo sozinha.

Claro que já fiquei entediada, sem poder e conseguir fazer muita coisa. Desde que comecei a trabalhar, esta é a pausa mais longa que já tive. Assim que puder volto com notícias da Alice, beijos a todos e até mais!

segunda-feira, 18 de março de 2013

Presentes que recebi de sorteios de Blog


 Presentes de sorteios em Blogs


Uma parte deste post eu havia escrito na primeira semana de janeiro deste ano, mas por algum motivo ficou perdido nos rascunhos e não percebi.

Recebi no começo do ano um presente muito lindo para Alice, participei de uma promoção no site Look Bebe com parceira da Dabee e para minha surpresa fui escolhida como resposta mais criativa!Recebi a noticia que havia ganhado no ultimo dia do ano de 2012 e um pouco mais de uma semana chegou o presente lindo, muito bem embalado, super protegido e ainda embrulhado para presente! Uma delicadeza que só.

Quando mostrei pro Marido ele nem acreditou no tamanho do espelho, achou uma graça e disse que já imaginou a Alice brincando nele, ele é todo macio e bem protegido.Achei legal tambem colocar para a criança se ver, pois é muito parecido com alguns espelhinhos que vi em tapetes para a diversão do bebê.


Ainda não instalei o presente, já que a Alice só está prevista para Abril, por enquanto está pendurado na prateleira do quarto, onde já estão alguns brinquedos da pequena.


Outro presente que recebi recentemente foi o cartão postal comemorativo da site Superziper (lá nos primórdios do blog, nas primeiras publicações, eu já tinha comentado sobre ele). Chegou na sexta feira dia 08/03 e ajudou a alegrar meu dia, o cartão é lindo e os selos personalizados deram um charme a mais e muitas idéias novas pra mim.

O Cartão irá para a pasta de fotos e recordações, merece um cantinho especial! Agora sim que participarei de todos os sorteios dos blogs que eu gosto :)

segunda-feira, 11 de março de 2013

Reflexão : A mãe que trabalha...


          Cresci lembrando da minha mãe em casa, ela me conta que chegou a trabalhar, mas eu era muito pequena e sinceramente não lembro dela longe de casa. Tenho as lembranças de uma infância simples, com a minha mãe inventando o que podia para alegrar a casa. Uma boa infância.

Aos 7 anos ela voltou a trabalhar e estudar, passava o dia todo fora e nos fins de semana tinha os estágios para cumprir e as obrigações da casa para fazer, nessa época morávamos com os meus avós, novamente uma vida muito simples, sem luxos, mas com muita brincadeira de mangueira, bolinhos de lama e joelhos ralados por cair da árvore, no asfalto grosso e por aí vai, Cresci moleca e cresci ingenua, até tinha vontades, mas olhando hoje para essas lembranças tão gostosas vejo que nem faziam falta! Não tinha a boneca da moda, as panelinhas da moda, enfim , nada que praticamente anunciava na tv.

Nos mudamos para uma casa só nossa quando eu tinha 9 anos, ficava um tempinho sozinha, esperando a minha mãe chegar do trabalho, usava esse tempo para o que a imaginação permitir (cabana embaixo da mesa da sala, uma excursão a caverna do beliche e por aí vai)... A vida começava a melhorar financeiramente, eram dois trabalhando em casa e não só um.

Hoje, sendo mãe de uma bebezinha que ainda está dentro de mim, fico pensando no meu antigo desejo de não trabalhar depois que ela nascesse, mas e a minha condição financeira  o que será melhor para um filho, uma mãe 24h que pode estar exausta, cansada e frustrada por não ter dinheiro? Ou uma mãe em partes do dia, mas um pouco mais tranquila por ter condições de alguns luxos, saudades e uma grande vontade de ficar com o pequena?

Percebo hoje em dia um grande julgamento por parte de muitas mulheres, atualmente a pergunta que mais ouço é : que tipo de parto escolheste... cesária né?! E quando respondo : " Não, o parto ainda é o normal, cesária se precisar" já vejo um grande olhar de reprovação; ?! Desde quando o normal virou anormal???? E quando perguntam e ai vai trabalhar até quando ? São outras caretas para a reposta até quando conseguir e assim por diante para cada pergunta. TE julgam se continuará a trabalhar depois e se não trabalhar... mas porque não põe na creche, afinal todo mundo faz isso.

As mulheres julgam demais, principalmente as mães julgam demais as novas mães, não deixam brechas para os erros e acertos que cada uma merece passar ( Digo merece porque ainda acredito que tantos os erros como os acertos fazem parte do aprendizado da mãe e da criança), formulas fechadas nunca funcionam.Será que elas não percebem que fazendo justamente isso, perpetuam um ciclo que deveria ser extinguido?

Não sei se a Alice terá uma mãe que trabalha fora, ou se ela terá a mãe por um tempinho em casa curtindo, a unica coisa que eu sei é que a Alice terá uma mãe que irá aprender a educar a sua filha, atraves das tentativas e erros, sempre buscando o que pensa ser melhor para a criação dela, dentro dos valores e ideais que desejamos pra nossa familia.

Com tanta coisa chata que aconteceu comigo durante a minha gravidez, sei que a Alice está ganhando uma mãe mais forte, mais madura e que desconfia mais, deseja muito mais também e se antes eu já nao gostava de palpitar sobre a vida alheia depois de tudo o que aconteceu, gosto ainda menos!

* Essa reflexão veio no dia 08 de março, enquanto estava de cama, cheia de mal estar e dores pela gripe filha da mãe que me derrubou. Pensei nessas datas comemorativas, vi uma frase muito legal tambem : não adianta das flores se no dia a dia você não lava a louça! Não adianta um dia só por ano fazer algo, quando ainda sobram tantos outros para serem vividos no ano. Sou mulher, sou profissional, dona de casa, filha , esposa, irmã, neta, prima, prestes a desempenhar um papel de peso "MÃE", cidadã e muitos outros que desempenho no decorrer do dia, muitos estão misturados , outros são realizados sozinhos, mas somente um deles não pode me definir.

sábado, 9 de março de 2013

Sabado bom...

Sábado bom é assim, curtindo a barriga depois de passar uma semana de molho com uma gripe que me derrubou

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

MINHA PALAVRA PARA 2013




Comecei a reler Comer,Rezar e Amar, não terminei as leituras do livros já em andamento ainda (sempre tenho livros pela metade, péssimo hábito), mas no meio de uma crise interna e externa, achei propício ler um livro onde o personagem está na busca do equilíbrio.


Uma parte do livro conta que cada pessoa tem a sua palavra (assim acreditam os Italianos, segundo a autora) e a personagem principal Elizabeth Gilbert, descobre que não tem uma,não sabe que palavra a representa, ela sabe só os papeis que representam a sua vida e não o que ela realmente é.

Enquanto aprende novas palavras em Italiano, uma chama a sua atenção, Elizabeth gosta da sonoridade e do significado : 'Attraversiamo',  que significa de uma maneira bem informal:
'vamos atravessar'

E hoje relendo esse trecho do livro, essa palavra também me chamou atenção, Atravessar, ir alem, passar para o outro lado, deixar o caminho em que estava para seguir por outro lado.

Até hoje eu não tinha um "tema" para 2013, uma meta a cumprir, na verdade eu tinha uma unica  meta, ter o melhor final de gravidez possível e dedicar a minha filha até nos adaptarmos ao novo mundo familiar.

Eu já tinha visto algo em sites de Scrapbook sobre palavra/meta do ano e hoje lendo esse trecho do livro, tão simples tão banal, combinado com o sonho que tive essa noite tão real, decidi que a minha palavra do ano será justamente esse = Atravessar / Attraversiamo

Vou aprender a deixar de lado todas as coisas que aconteceram de tristes/ruins de lado, elas ficaram no passado e só ficarão seus ensinamentos.

Existe até um projeto de scrap chamado one little word, da Ali Edwards, que conheci no site Scrap Sins e Scrap Party  onde a proposta é definir uma palavra que norteia o ano.Definitivamente esta é a minha palavra, vou até seguir algumas propostas e fazer um livro de scrap sobre isso, pelo que li o conceito é ao trabalhar a palavra no scrap, estabelecer planos de ações para atingir o objetivo.

Então é isso, hoje é meu dia de ano novo. Meu novo recomeço dentre tantas coisas que já aconteceram este ano que simplesmente prefiro deixar pra trás  coisas que eu gostaria que não fossem verdade ou que nunca tivessem acontecido.

Ate mais !

Ps. Muito obrigada aos comentários no post Anterior, o ano como falei começou cheio de coisas tristes,  e que não tem como serem remediadas.
Obrigada  por esse carinho Virtual

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Normalidade?!


Onde está a normalidade?


Me mudei, engravidei, perdi a minha vó, perdi amigos, perdi a vontade e o gosto total pelo meu trabalho, não uso mais maquiagem, não assisto mais a filmes, não tomo mais café, não gosto mais de pão de queijo, estou sempre atrasada e principalmente no trabalho = reflexo de não querer mais fazer parte dele.

Onde está a normalidade da minha vida?

Perdi a vontade de escrever ( não foi só aqui), perdi a vontade de ler ( isso inclue livros, blogs, revistas, qualquer coisa ), quase não faço mais artesanato, desenvolvi certas alergias, certas sensibilidades.

Talvez esta seja  a nova normalidade?!

Não terei mais calmaria, com certeza! Agora tudo será diferente, mas já está tudo diferente.

Hoje eu só gostaria de voltar do almoço e tomar um longo café enquanto eu espero a hora de retornar ao serviço ( sim pq eu não estaria atrasada como sempre estou e poderia observar calmamente o passar dos minutos!).

Não deixarei o blog, não deixarei meu espaço, só preciso agora encontrar meu novo eu, um ponto de equilíbrio  Quem sabe justamente apos enxergar tudo isso eu já não encontrei e agora só preciso aceitá-lo ?

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Desapegando de um mundo que eu neguei tanto!


Serão tres anos e tres meses dentro de um mundo no qual desejei sair desde o primeiro dia que entrei, sei que não terá retorno, dificilmente terá.

Até este momento só desejava a mnha saída, sei bem o peso da consequencia dela, pois não é algo que poderei me dar o luxo de ficar sem, mas agora passando o meu serviço a terceiros é que sinto o peso da despedida.

Ainda desejo sim a saída deste local, mas como toda a despedida, ela tem um impacto dentro do cotidiano da vida. Como muita gente prefiro cobras declaradas do que lobos em pele de cordeiro e se a minha insatisfação era grande, me precaver contra alguns lobos disfarçados já não era a minha maior preocupação.

Sentirei falta do meu espaço, um lugar que foi marcado por tantas mudanças na minha vida pessoal, é dificil despedir, mesmo sendo algo que e desejei tanto. Será uma nova vida e o que é mais difícil pra mim talvez seja essa expectativa toda de como será a vida lá na frente.

É uma situação inteiramente nova pra mim, nunca passei por isso, quando deixei meu emprego anterior foi decisão de um unico dia, a decisão foi tomada pela manha e no fim do dia comunicada ao departamento resposavel, agora é uma decisão com data certa indedinida mas bem programada, uma aviso de um pouco mais de tres meses, até a minha Adorada Alice nascer.

Não sei como será o meu retorno ao mercado de trabalho, me despedir da minah bebe todos os dias e procurar um novo local de trabalho. Mudanças são necessarias, mas elas sempre me assustam.

Até mais!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Fim do mundo?!


E aí o mundo acabou ou não? Não sei quanto a vcs, mas esse zum zum zum todo serviu justamente para uma reflexão de uma música que simplesmente adoro: "O que vc faria se hoje fosse seu ultimo dia?"
E aí se o mundo acabar o que vc faria? Uma boa questão também é : ficaria satisfeito com a sua biografia? Com a sua herança para o mundo?
Com várias perguntas como essa, é que eu iniciei o dia meu dia de hoje e em consequencia comecei a pensar nos meus planos para o próximo anos. E por que não para os meus planos no da seguinte? Tudo bem, a ultima semana de fim de ano é muito corrido, mas e aí? o que realmente vale a pena?Com tantas perguntas, vontade e curiosidades, gerou um pequeno conflito de interesses interno.
Fiquei pensando nas coisas que eu gostaria de fazer, nos lugares que eu gostaria de visitar e em todas as experiencias que eu queria contar e isso me levou a pergunta principal,  oque eu fazia que me impedia de fazer todas as coisas que eu queria?
Dinheiro?.... hummm talvez. Organização?... Pode entrar na lista também. Na verdade são vários fatores que na maioria das vezes deixamos de lado por não querer sair da zona de conforto e entrentar novos desafios (mesmo sendo essa zona de conforto agradável ou não).

Talvez nem tenha sido o fim do mundo ( tá a histeria coletiva sobre o assunto) que tenha causado tanto questionamento, talvez seja a maturidade, a proximidade dos trinta, a maternidade. Na realidade não importa, o x da questão é: E agora, que as perguntas foram feitas, algumas respostas já existem, alguns veus foram retirados, vou deixar do mesmo jeito ou vou correr atras de novos rumos?

Sim, sou uma pessoa que vive se questionando, que vive perguntando oque é certo ou errado, não sei se foram muitos livros lidos, se é a minha natureza curiosa ou se apenas quero entender como o mundo e as pessoas funcionam ( ok isso também é curiosidade). Não em enxergo como uma pessoa estável, calma e no mesmo lugar, sou cheia de mares e sinceramente, já nao me incomoda assim ser tão instavel e desejar sempre mais e ser cada vez mais curiosa. Já aprendi aceitar esse aspecto da minha personalidade, essa Sou eu! Eu em mim .

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

21 semanas e uma gostosa surpresa

Chegamos a 21 semanas de gestação, o calor judia,a barriguinha (que por sinal não é pequena) começa a pesar e o coração acelera a cada mexidinha que a minha bebê dá.


Pois é, hoje descobrimos com toda emoção que é uma menina ....

Alice, a nossa princesa tão desejada e querida :)

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012