domingo, 20 de setembro de 2015

Sobre a história da minha Escrita

Sempre me questiono o porque de escrever um blog, o porque de passar as histórias tão pessoais para o mundo virtual e muitas vezes fico sem resposta.

Ontem por um presente do destino, lembrei das histórias da minha falecida avó contava e muitas repetidas, tantas sofridas, mas sempre com gosto e com orgulho do que ela sobrevivera da vida. eu ouvi muitas dessas histórias tantas vezes que eu já sabia o enredo e qual era a próxima que ela iria me contar e nunca cansei de ouvir, tanto que sempre pedia que ela me contasse mais, me deixasse entrar na história da vida dela. Era  o jeito de eu fazer parte daquela historia, de compreende-la e dar aqueles minutos tão preciosos para ela.

Ontem deu saudades dessas histórias, da vida dela na roça, de como era na época de corte proibido de lenha e como ela tinha que andar bem longe para conseguir buscar para a família a lenha que eles precisavam, da sua mãe tão simples também ir até as grandes casas dos fazendeiros para arrumar as noivas e outras mulheres para as festas que eram elegantes e elas mesmas nunca tinham ido.

Historias de como a 60 anos atrás ela estudava programação em Cobol (Eu fiquei abismada com essa), mas precisou interromper os estudos porque o estágio era obrigatório não era compatível com o horário de trabalho  e esse era vital para a sobrevivência da família e com isso esse sonho foi interrompido ( Essa historia,quando ela me contou, não tinha tristeza ou rancor, apenas saudosismo de estudar algo tão diferente na sua época).

Ontem me perguntei porque eu não gravei seus relatos, coloquei - os no papel, deixei  para a posterioridade  tanta lindeza de ensinamentos em forma de história de vida, sempre tive ouvidos para a minha contadoras de histórias, essa era a minha maneira de dizer eu te amo, deixa la falar e ouvir

Eu sempre achei que teria mais um dia, mais uma história e nesses pensamentos passeando pela minha mente saudosista eu encontrei a resposta à minha pergunta  inicial, eu escrevo para  perpetuar algumas das minhas histórias e os meus pensamentos para o futuro.

Posso escrever em forma de cronica, nos posts comuns do blog, nos meus pequenos vídeos no youtube, nos meus cadernos, diários, post its , o que importa para mim é propagar a nossa história para que tudo que eu ouvi e vivi não fique para trás.

Beijos pessoal até a próxima!


Nenhum comentário: